Feira de Santana

Varíola dos macacos foi tema de encontro na Uefs

Também estiveram presentes no encontro a representante do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde na Bahia (Cievs-BA), Patrícia França, a representante da Secretaria de Saúde de Feira de Santana, Maricélia Maia, e o diretor do Departamento de Saúde da Uefs, Antonio Cesar Azevedo. 

12/08/2022 09h04
Varíola dos macacos foi tema de encontro na Uefs
Foto: Edvan Barbosa

A Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) promoveu nesta quinta-feira (11) uma sessão científica para discutir a situação epidemiológica da covid-19 e da varíola dos macacos no Brasil. O evento, mediado pela coordenadora do Núcleo de Pesquisa e Extensão em Vigilância da Saúde (Nupevs) da Uefs, Erenilde Marques, contou com a presença de professores, estudantes, pesquisadores e profissionais de saúde. Na Bahia, de acordo com o último boletim da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), foram confirmados 25 casos da doença nos municípios de Feira de Santana, Santo Antônio de Jesus, Salvador, Cairu, Ilhéus, Xique-Xique, Mutuípe e Conceição do Jacuípe. Os boletins são publicados no endereço http://www.saude.ba.gov.br/suvisa/publicacoes-cievs/.

O médico infectologista e coordenador de Vigilância em Saúde e Laboratório de Referência da Fiocruz do Rio de Janeiro, Rinaldo Venâncio da Cunha, foi um dos palestrantes. O pesquisador apresentou as principais características da doença e os desafios a serem enfrentados no país, como evitar o estigma em relação às formas de transmissão, estabelecer políticas de saúde coletiva para reduzir a velocidade de disseminação e ampliar a rede pública de diagnóstico laboratorial. “Nós temos hoje no Brasil cerca de 2.500 casos confirmados em 21 estados do país. É o contato muito próximo, pele a pele, que tem sido identificado como o grande responsável pela transmissão. Algo como 90% a 95% dessas transmissões têm sido associadas ao contato próximo durante a relação sexual. Isto não significa dizer que se trata de uma nova doença de transmissão sexual”, afirmou.

Ainda falando sobre as transmissões, Rinaldo Venâncio alertou que pacientes com monkeypox muitas vezes apresentam lesões orais, nos lábios, na língua e na boca, mas que não dá para saber se a contaminação entre pessoas “é só o contato conversando uma com a outra ou se é um contato mais próximo, mais íntimo, como o beijo ou durante a relação sexual”. O pesquisador ainda observou que evita-se chamar a doença de varíola dos macacos porque sugere à população que os macacos são os transmissores, o que não é verdade. Ele opta por chamar de “nova varíola”.

As amostras dos pacientes com suspeitas da varíola são coletadas pelos municípios e enviadas ao Laboratório Central de Saúde Pública da Bahia (Lacen-BA), que foi representado no evento desta quinta-feira pela coordenadora de atendimento, Jussara Silveira.

Foto: Edvan Barbosa

“Todas as doenças de notificação compulsória precisam ser notificadas primeiro e encaminhadas para o Lacen. Nós recebemos as amostras que, seguindo um fluxo desenhado pelo Ministério da Saúde, são encaminhadas para a Fiocruz do Rio de Janeiro”. Os resultados são liberados pela Fiocruz em um prazo de 72h.

Também estiveram presentes no encontro a representante do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde na Bahia (Cievs-BA), Patrícia França, a representante da Secretaria de Saúde de Feira de Santana, Maricélia Maia, e o diretor do Departamento de Saúde da Uefs, Antonio Cesar Azevedo. 

*ASCOM

Comentários

Leia também

Feira de Santana
Podcast Falando de Trânsito com Bruno Sobral: Blitz da Lei Seca 
Feira de Santana
Vereador cobra segunda patrol e caçamba permanente para distrito de Humildes

Vereador cobra segunda patrol e caçamba permanente para distrito de Humildes

Com a aprovação das matérias, já sancionadas pelo Governo, ele espera solução para...
Feira de Santana
Custo da cesta básica em Feira de Santana tem elevação em novembro

Custo da cesta básica em Feira de Santana tem elevação em novembro

Trata-se do primeiro aumento após quatro meses seguidos de queda do valor desse conjunto...