Feira de Santana

Valor da cesta básica em Feira cai para R$ 534,06 em abril

Dos doze produtos que compõem a cesta, seis tiveram queda nos seus preços médios no mês.

09/05/2023 06h10
Valor da cesta básica em Feira cai para R$ 534,06 em abril
Foto: Geraldo Bubniak/AEN

A cesta básica de Feira de Santana registrou valor de R$534,06 em abril, contabilizando queda de 1,42% em relação ao mês anterior. Dos doze produtos que compõem a cesta, seis tiveram queda nos seus preços médios no mês. As maiores reduções foram para o arroz (-11,06%), a carne (-4,35%) e o leite (-3,08%).

Os demais produtos que registraram queda foram: o óleo de soja (-1,73%); a farinha (-1,47%) e o pão (-0,15%). Dentre os alimentos que sofreram aumento de preço médio, destacaram-se o feijão (7,59%), a manteiga (4,81%) e o açúcar (4,59%).

De acordo com a Equipe do Programa ”Conhecendo a Economia Feirense: o custo da cesta básica e indicadores socioeconômicos” da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), apesar de dois meses seguidos com redução no seu valor,a cesta acumula o aumento de 3,27% no ano. Nesse período, ou seja, nos quatro meses iniciais do ano, os produtos com os aumentos mais expressivos foram o feijão (17,24%), o arroz (12,99%), o tomate (11,73%) e a farinha de mandioca (10,51%).

Em abril, o dispêndio do feirense com o almoço, constituído de arroz, feijão, carne e farinha, correspondeu a 39,32% do valor da cesta básica, percentual pouco superior ao observado em março 39,29%. O café da manhã, que reúne pão, manteiga, café, leite e açúcar, representou 35,14% do custo da cesta, percentual maior que o verificado no mês anterior de 34,40%. Individualmente, a carne permanece como o item que mais pesa na sacola de compras do feirense.

Com a aquisição da carne, o feirense gasta 23,53% de todo o valor destinado à alimentação. O pão e o tomate ocupam o segundo e o terceiro lugares mais representativos na composição da cesta básica, participando com 15,43% e 14,34%, respectivamente.

No tocante à participação dos alimentos da cesta no salário mínimo líquido vigente (salário mínimo descontado a previdência), o trabalhador de Feira de Santana comprometeu 44,34% do seu ganho com a aquisição dos 12 produtos em abril. Trata-se de um comprometimento 0,64 ponto percentual menor que o calculado em março (44,98%). Quanto ao tempo de trabalho gasto para a compra dos produtos da cesta, verifica-se um dispêndio de 97 horas e 33 minutos.

*UEFS.BR

Comentários

Leia também

Feira de Santana
Problemas enfrentados pela advocacia de Feira de Santana no Conjunto Penal são tema de reunião

Problemas enfrentados pela advocacia de Feira de Santana no Conjunto Penal são tema de reunião

Na oportunidade, tanto o secretário quanto o seu chefe de gabinete, ficaram de dar, até...
Feira de Santana
Mutirões agilizam as demandas para atualização e inclusão de beneficiários no CadÚnico

Mutirões agilizam as demandas para atualização e inclusão de beneficiários no CadÚnico

Comunidade tem acesso facilitado a serviços da assistência social
Feira de Santana
Sindicato dos Metalúrgicos de Feira de Santana participa de marcha em Brasília

Sindicato dos Metalúrgicos de Feira de Santana participa de marcha em Brasília

A mobilização busca chamar a atenção para as demandas dos trabalhadores