Educação

UEFS participa do I Colóquio de Mobilidade Internacional

Está em negociação sobre qual universidade baiana sediará o Colóquio em 2025

13/04/2024 08h52
UEFS participa do I Colóquio de Mobilidade Internacional
Foto: divulgação

A UEFS marcou presença no I Colóquio de Mobilidade Internacional, realizado nos dias 8 e 9 de abril na Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB), Campus dos Malês, em São Francisco do Conde/BA. O evento promoveu debates cruciais sobre a relevância da mobilidade acadêmica no contexto da internacionalização universitária, desde um enfoque multicultural e sensível às demandas locais. Tendo como um dos objetivos construir uma rede de cooperação internacional interinstitucional e universitária do Estado da Bahia, o Colóquio contou com a participação de diversas instituições de ensino superior da Bahia estiveram presentes, assim como representantes do poder público, incluindo SEPROMI, MEC e o Itamaraty.

Em um dos painéis, Soanne Oliveira, Assessora Especial de Relações Institucionais, além de estar como Coordenadora da Regional Nordeste da FAUBAI, compartilhou as práticas e experiências da UEFS em internacionalização, visando contribuir para a construção coletiva e em rede na Bahia. Também estiveram presentes os servidores da AERI Sidney Pereira, Coordenador de Mobilidade Out e Sirlene Bispo, Coordenadora de Mobilidade In, além dos estudantes internacionais Arcedes José Manoel, de Moçambique, e Lucas Kassoma Binga, de Angola, ambos estudantes do mestrado em Estudos Linguísticos da UEFS.

O evento abordou temas como a cooperação internacional Sul-Sul e a necessidade de reconhecimento da relação histórica do Brasil com a África, sob uma nova perspectiva de desenvolvimento, tema em que a UNILAB desponta como pioneira na Bahia e no Brasil com seu projeto afrocêntrico de universidade. Destacou-se ainda o papel estratégico da mobilidade acadêmica no fortalecimento dos laços entre as nações do CPLP (Comunidade de Países de Língua Portuguesa) e na promoção do intercâmbio de conhecimentos e experiências, não somente entre estudantes, mas também servidores docentes e administrativos.

Além disso, foram discutidos os desafios da integração multicultural, com enfoque no combate ao racismo, à xenofobia e na promoção da interiorização, elementos essenciais para garantir uma experiência inclusiva e sustentável. O colóquio reforçou a importância do diálogo e da cooperação entre instituições de ensino superior, governos e demais atores envolvidos para enfrentar esses desafios e construir um futuro mais justo e igualitário para todos os envolvidos na mobilidade acadêmica internacional.

Para a UEFS, a participação em eventos do porte do Colóquio possibilita a construção e/ou fortalecimento de redes de cooperação para a promoção de pesquisas/projetos conjuntos visando o desenvolvimento regional e global.

Está em negociação sobre qual universidade baiana sediará o Colóquio em 2025.

Comentários

Leia também

Educação
Pesquisa aponta problemas no ensino da educação física em escolas

Pesquisa aponta problemas no ensino da educação física em escolas

Cerca de 80% dos professores já precisaram comprar material para aulas
Educação
Professores de pelo menos 25 universidades decidiram pelo fim da greve

Professores de pelo menos 25 universidades decidiram pelo fim da greve

Interrupção da paralisação não significa o retorno imediato às aulas
Educação
SEC abre inscrições para mais de 14 mil vagas em cursos técnicos gratuitos

SEC abre inscrições para mais de 14 mil vagas em cursos técnicos gratuitos

As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas até o dia 27 de junho, exclusivamente...