Política

TSE nega pedido do PL e mantém multa de R$ 22 milhões por litigância de má-fé

Partido do presidente Jair Bolsonaro acusou, após as eleições, um suposto “mau funcionamento das urnas”

15/12/2022 15h38
TSE nega pedido do PL e mantém multa de R$ 22 milhões por litigância de má-fé
Foto: Marcelo Camargo

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negou o recurso do Partido Liberal (PL) para revogar a multa R$ 22 milhões, a qual foi condenada a pagar por litigância de má-fé. O partido do presidente Jair Bolsonaro acusou, após as eleições, um suposto “mau funcionamento das urnas [antigas] com potencial para macular o segundo turno das eleições presidenciais de 2022”.

O PL ainda alegou “desconformidades irreparáveis no funcionamento de 279.336 urnas”. Pediu também que os votos contidos nesses equipamentos fossem desconsiderados, o que daria a vitória de Jair Bolsonaro, com 51% dos votos válidos.

A decisão de Moraes aconteceu no dia 23 de novembro. Dois dias depois, o magistrado isentou da punição os partidos Progressistas (PP) e Republicanos, que integraram a coligação Pelo Bem do Brasil. Em petição conjunta, as agremiações afirmaram que reconheceram o resultado e a validade do pleito de 2022 e a vitória da Coligação Brasil da Esperança nas urnas.

Assim, o pagamento integral deverá ser feito pelo PL.

*Metro 1

Comentários

Leia também

Política
PEC que perdoa dívidas de partidos políticos é aprovada na Câmara

PEC que perdoa dívidas de partidos políticos é aprovada na Câmara

Segundo estimativa da ONG da Transparência Partidária, o montante total das multas pode...
Política
“Temos que tirar Feira do isolamento, especialmente interno”, afirma Zé Neto

“Temos que tirar Feira do isolamento, especialmente interno”, afirma Zé Neto

Confrontado com críticas sobre as alianças com o estado e a União, que, segundo adversários,...
Política
Prisões de funcionários da Abin são realizadas mesmo com oposição da Procuradoria Geral da República

Prisões de funcionários da Abin são realizadas mesmo com oposição da Procuradoria Geral da República

Procuradoria Geral da República alega que medidas alternativas seriam suficientes para...