Feira de Santana

Teste do pezinho pode diagnosticar doenças no bebê

Exame é realizado entre o terceiro e o quinto dia de vida

06/06/2022 16h34
Teste do pezinho pode diagnosticar doenças no bebê
Foto: Fátima Brandão

Com uma simples furadinha no pé e a análise da amostra de sangue é possível diagnosticar possíveis doenças à saúde do recém-nascido. O exame é realizado entre o terceiro e o quinto dia de vida do bebê. No Hospital Inácia Pinto dos Santos (Hospital da Mulher) são realizados cerca de 500 testes do pezinho por mês.

No Dia Nacional do Teste do Pezinho (6 de junho), esta segunda-feira, a mãe da pequena Gabriela, Juliana Santos, moradora do bairro Queimadinha, compareceu à unidade hospitalar levando sua bebê para realizar o exame. “Assim a gente se sente mais segura”, disse.

De acordo com a pneumopediatra, Heli Vieira Brandão, para garantir a precisão dos resultados o teste deve ser feito no período recomendado – entre o 3º e o 5º dia de vida do bebê. “Nas primeiras horas de vida algumas enfermidades podem não ser detectadas ou serem de forma equivocada, aumentando a chance de resultados falsos positivos”.

Ainda segundo a médica, em caso de resultado positivo para alguma doença é feito um novo exame. “Se o diagnóstico for positivo orientamos a família a dar seguimento no tratamento adequado”, afirma.

O teste do pezinho é realizado gratuitamente no laboratório do Hospital da Mulher. Todas as mães recebem a solicitação para realizar o exame do seu bebê.

*Secom

Comentários

Leia também

Feira de Santana
Moradores lamentam prejuízos após fortes chuvas e cobram soluções

Moradores lamentam prejuízos após fortes chuvas e cobram soluções

A situação atingiu moradores e comerciantes
Feira de Santana
Comitê de Crise estabelece decreto de situação de emergência por conta das chuvas

Comitê de Crise estabelece decreto de situação de emergência por conta das chuvas

O decreto visa facilitar o acesso do Governo Municipal a recursos estaduais e federais...
Feira de Santana
Vacinação contra dengue está abaixo do esperado, afirma prefeito

Vacinação contra dengue está abaixo do esperado, afirma prefeito

O público alvo são crianças de 10 a 14 anos, mas a prioridade são as de 10 a 11