Feira de Santana

“Temos disposição de conversar com os gestores”, diz provedor da Santa Casa sobre convênios com HTO

“Quem formula política pública é o gestor público, municipal, estadual ou federal, nós somos os executores de serviço. Então temos toda disposição, seja para ortopedia ou outros serviços, de conversar com os gestores, e eles nos dirão quais são as necessidades, demandas, e situações que a Santa Casa pode ajudar. Dentro da nossa expertise, vamos sempre contribuir”, diz o provedor.

24/06/2022 12h36
“Temos disposição de conversar com os gestores”, diz provedor da Santa Casa sobre convênios com HTO
Foto: Reprodução/Instagram

A Santa Casa de Misericórdia de Feira de Santana incluirá cirurgias ortopédicas junto aos seus procedimentos médicos, a decisão foi tomada a partir de um credenciamento com a Secretária de Saúde do Estado. O médico e provedor da instituição, Dr. Rodrigo Mattos, explicou que a demanda era alta, mas a capacidade operacional era baixa. 

“Com a Santa Casa sendo credenciada para executar esse serviço de saúde, podemos evitar essa grande dor.  Imagine, um cidadão que precisa dos braços para trabalhar, se fratura, e não consegue se tratar. Isso gera sequelas, diminui sua capacidade de trabalho, o que pode afetar seu sustento. Então, a Santa Casa fica feliz em contribuir com a saúde de Feira”, afirmou durante entrevista conduzida por Jorge Biancchi, no programa De Olho na Cidade, da rádio Sociedade News Fm (102.1).

Apesar do credenciamento, ainda há uma deficiência no sistema devido a desvinculação de convênios com o HTO. Segundo Mattos, a Santa Casa está à disposição para preencher essa lacuna.

“Quem formula política pública é o gestor público, municipal, estadual ou federal, nós somos os executores de serviço. Então temos toda disposição, seja para ortopedia ou outros serviços, de conversar com os gestores, e eles nos dirão quais são as necessidades, demandas, e situações que a Santa Casa pode ajudar. Dentro da nossa expertise, vamos sempre contribuir”.

O serviço credenciado abrange fraturas, com capacidade de realizar cirurgias ortopédicas, próteses e demais outras. Não é ofertado por demanda espontânea, apenas via Central Estadual de Regulação, ou seja, um paciente que sofre um acidente precisa passar pela UPA, ou outro centro médico municipal, e ao ser diagnosticado a complexidade da fratura, é encaminhado para a Santa Casa.

Os atendimentos já estão estruturados para serem iniciados entre o final de junho e inicio de julho. São estimadas que cerca de 200 a 300 cirurgias de traumato-ortopedia podem ser realizadas no período de um mês.

“Devemos começar de forma gradativa, mas já temos a estrutura. Porém isso também depende da demanda”, pontua. O convênio abrange a macro e micro região de Feira de Santana, podendo receber transferências, a depender da complexidade da demanda.

Comentários

Leia também

Feira de Santana
Líquida Feira! Contemplados receberam os prêmios nesta quarta-feira (17) 
Feira de Santana
Vacinação infantil é afetada por falta de abastecimento do Ministério da Saúde
Feira de Santana
Procura pela vacina contra a paralisia infantil é baixa em Feira

Procura pela vacina contra a paralisia infantil é baixa em Feira

Neste sábado, 20, no dia D de mobilização contra a paralisia infantil todas as unidades...