Polícia

Sistema ‘Alerta Celular’ da SSP ajuda a recuperar aparelhos e dificulta revendas

Em pouco mais de um ano de funcionamento, 32 mil baianos já cadastraram seus aparelhos na plataforma

02/06/2022 11h06
Sistema ‘Alerta Celular’ da SSP ajuda a recuperar aparelhos e dificulta revendas
Foto: Rafael Martins/GOVBA

Cada vez mais presentes em nossas vidas, os celulares modernos carregam dados pessoais e senhas para acesso a documentos importantes e contas de banco. Mas a praticidade tecnológica pode gerar transtornos e preocupação em caso de perda ou roubo dos aparelhos. Para facilitar a recuperação dos itens, a Secretaria da Segurança Pública (SSP) criou, em maio de 2021, o sistema Alerta Celular, com um banco de dados que agiliza na identificação de celulares recuperados em ações policiais. Em pouco mais de um ano de funcionamento, 32 mil baianos já cadastraram seus aparelhos na plataforma, melhorando as chances de tê-los de volta caso sejam alvo de criminosos.

O cidadão só precisa entrar no site do Alerta Celular (alertacelular.ssp.ba.gov.br) e preencher seus dados pessoais. “Após a inserção das informações individuais, o cidadão deve inserir o IMEI do aparelho que deseja registrar. O IMEI pode ser encontrado na nota fiscal de compra do bem ou discando *#06# no teclado do próprio celular”, explicou a Major Érica Patrícia Silva, comandante da 12ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM).

Com o cadastro realizado, caso o aparelho seja alvo de criminosos, o proprietário pode entrar no site e ativar o alerta. Após esse passo, a vítima deve registrar o boletim de ocorrência na Delegacia Digital (nos casos de crimes sem violência física) ou em qualquer unidade da Polícia Civil e aguardar. O proprietário tem 48 horas para, após acionar o sistema de alerta no site, registrar o BO. Caso não conclua esse processo, o alerta é cancelado.

“O portal permite que os policiais tenham um banco de dados para verificar se os aparelhos apreendidos nas abordagens estão cadastrados na página como fruto de roubo ou furto. Se confirmado de que se trata de um equipamento de origem ilícita, ele é apreendido, encaminhado à delegacia e o dono é localizado”, concluiu a major Érica.

Segurança

Para o administrador de empresas, Leonardo Marinho, a ferramenta ajuda a coibir o roubo de celulares. “Eu acredito que ajuda a garantir a segurança do cidadão e também facilita o trabalho da polícia. Eu acho de extrema importância, porque repreende os roubos e ajuda a pegar os receptadores, que têm uma influência muito grande nesse ato criminoso.

Comentários

Leia também

Polícia
PF prende três suspeitos de ocultar corpos de Dom e Bruno 

PF prende três suspeitos de ocultar corpos de Dom e Bruno 

O MP solicitou mandado de prisão preventiva à Justiça
Polícia
MP-BA denunciou mais de 13 mil casos de violência contra a mulher no primeiro semestre de 2022