Brasil

Senado aprova projeto que proíbe ‘saidinha’ de presos em feriados

Proposta tramita no Congresso desde 2013, mas ganhou força nos últimos meses.

21/02/2024 06h13
Senado aprova projeto que proíbe ‘saidinha’ de presos em feriados
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O Senado aprovou nesta terça-feira (20) o projeto que acaba com a saída temporária dos presos, conhecida como “saidinha”, em feriados e datas comemorativas, como Dia das Mães e Natal.

Foram 62 votos a favor, 2 contrários e uma abstenção. O governo liberou a bancada para votar como quisesse. Três senadores do PT, entre os quais o líder da bancada, Fabiano Contarato (ES), foram favoráveis à matéria, assim como o líder do governo no Congresso, Randolfe Rodrigues (Sem partido-AP).

A proposta só permite a saída se o detento for estudar, fazer um curso supletivo, por exemplo.

O texto ainda precisará passar por uma nova votação na Câmara. Só depois de aprovado pelos deputados é que o projeto poderia virar lei.

O projeto é resultado de uma pressão dos parlamentares de oposição, que argumentam que detentos aproveitam a saidinha para fugir da cadeia e praticar outros crimes.

A discussão no Congresso para restringir as saídas temporárias vem desde 2013. A proposta ganhou força depois de o policial militar Roger Dias ser morto por um preso beneficiado pela saidinha em Belo Horizonte, em janeiro.

*Com informações g1

Comentários

Leia também

Brasil
RS confirma mais 19 casos de leptospirose; total chega a 48

RS confirma mais 19 casos de leptospirose; total chega a 48

O estado ainda tem 545 casos suspeitos e duas mortes registradas
Brasil
Provas do CNU serão aplicadas no dia 19 de agosto

Provas do CNU serão aplicadas no dia 19 de agosto

Os exames seriam aplicados no dia 5 de maio, mas foi adiado por conta do estado de calamidade...
Brasil
Número de mortes no RS sobe para 162; 75 pessoas estão desaparecidas

Número de mortes no RS sobe para 162; 75 pessoas estão desaparecidas

R$233 milhões estão sendo repassados pela União para as ações de Defesa Civil no estado...