Bahia

Sem salários, trabalhadores da Paquetá, na cidade de Ipirá, paralisam atividades e temem calote da empresa

Organizada pelo Sindical, a mobilização contou com o apoio do Sindipetro-Ba

08/05/2023 16h13
Sem salários, trabalhadores da Paquetá, na cidade de Ipirá, paralisam atividades e temem calote da empresa

Centenas de trabalhadores e trabalhadoras da fábrica de calçados Paquetá, localizada no município de Ipirá, no centro norte da Bahia, participaram na manhã desta segunda-feira (8), de uma manifestação na porta da empresa.

Sem receber salários desde o mês de março, os cerca de 1.500 trabalhadores da Paquetá já estão tendo dificuldades para honrar compromissos financeiros como o pagamento de água, luz e aluguel, ou pior, não têm dinheiro sequer para comprar alimentos para a família. A empresa também não deposita o FGTS dos empregados há pelo menos quatro anos e não cumpre o Acordo Coletivo de Trabalho.

A mobilização foi organizada pelo Sindical (Sindicato dos Trabalhadores Empregados nas Indústrias de Artefatos de Couros no Município de Ipirá) e contou com o apoio do Sindipetro Bahia. Ambos sindicatos filiados à CUT.

Para o diretor de comunicação do Sindipetro, Radiovaldo Costa, o receio é que os trabalhadores venham a sofrer um calote, pois a fábrica está com possibilidade real de ser fechada. O sindicalista fala em grande impacto econômico para esses trabalhadores e para a economia de Ipirá, caso a empresa seja fechada. Ele defende que o movimento sindical e a CUT busquem junto ao governo do estado a garantia de que uma outra fábrica possa ocupar o lugar da Paquetá, uma vez que a empresa não está honrando seus compromissos, prejudicando milhares de trabalhadores.

O Sindical já procurou a direção da Paquetá diversas vezes na tentativa de resolver os problemas, sem sucesso, pois segundo o sindicato a empresa sequer dá uma resposta ás cobranças feitas.

A Paquetá atua na cidade de Ipirá há cerca de 20 anos e é uma das muitas fábricas de produtos em couro sediadas na cidade.

*Imprensa Sindipetro Bahia

Comentários

Leia também

Bahia
Bombeiros baianos continuam no RS, mas buscas são interrompidas devido ao mau tempo

Bombeiros baianos continuam no RS, mas buscas são interrompidas devido ao mau tempo

O objetivo também era de localizar 14 pessoas desaparecidas.
Bahia
PRF registra aumento de 133% em acidentes graves com ônibus na Bahia

PRF registra aumento de 133% em acidentes graves com ônibus na Bahia

Corporação intensifica ações de prevenção à acidentes neste mês de maio
Bahia
Médicos são investigados em operação da PF contra quadrilha de fraudes no INSS em municípios baianos

Médicos são investigados em operação da PF contra quadrilha de fraudes no INSS em municípios baianos

Mais de 100 casos fraudulentos foram identificados; O prejuízo causado ao órgão de benefícios...