Educação

Seleção de monitores para o programa Mais Estudo segue até esta sexta-feira (3)

Estão sendo ofertadas 52 mil vagas e cada monitor selecionado é contemplado com uma bolsa de R$100 por mês

03/06/2022 07h51
Seleção de monitores para o programa Mais Estudo segue até esta sexta-feira (3)
Foto: GOV/BA

Os estudantes interessados em participar do programa Mais Estudo devem procurar a direção da escola onde estão matriculados até esta sexta-feira (3), para participar da seleção. Os candidatos estão sendo selecionados a partir de uma listagem de estudantes aptos e pré-habilitados pela Secretaria da Educação do Estado, baseada em suas notas nas áreas em que irão atuar na monitoria, ou seja, Língua Portuguesa, Matemática e Iniciação Científica. Estão sendo ofertadas 52 mil vagas e cada monitor selecionado é contemplado com uma bolsa de R$100 por mês, durante os seis meses da vigência do programa, para atuação no turno oposto ao qual está matriculado. Para a realização do Mais Estudo foram destinados recursos próprios do Estado da ordem de R$ 31,2 milhões.

Para estarem aptos à participação no programa, os estudantes precisam seguir alguns critérios: estarem matriculados no ano de 2022; possuírem Cadastro de Pessoal Física (CPF); e terem obtido aproveitamento no componente curricular para o qual pleiteiam a monitoria, com média igual ou superior a oito, no ano anterior.

Veja mais informações no edital: https://bit.ly/3w3IUaK

Além de apoiar as aprendizagens nesses componentes curriculares, o Mais Estudo também tem o objetivo de estimular a participação do estudante no processo educacional; despertar o desejo pela prática docente, por meio de atividades de natureza pedagógica; criar condições para o exercício solidário e parceiro, por meio da interação com os colegas da escola; contribuir com práticas inovadoras de ensino e de aprendizagem, considerando a efetividade do diálogo entre os pares; e favorecer a cooperação entre docentes e estudantes, tendo em vista a melhoria do processo de aprendizagem.

De acordo com Manoel Calazans, superintendente de Políticas para a Educação Básica da SEC, o processo de ensinar ajuda os alunos a assimilarem os conteúdos. “O programa Mais Estudo permite uma aprendizagem horizontal, que não se processa apenas através do professor e dos livros para o estudante, mas entre os próprios estudantes. Já se sabe que essa aprendizagem é muito efetiva e afetiva também, porque diz respeito a estar com o outro colega, que fala a mesma linguagem e que, muitas vezes, é seu vizinho. O monitor é o estudante que consegue articular, fazer revisão e auxiliar o colega que tem dificuldade em aprender”, relata.

Manoel ressalta, ainda, que, atuando como monitor, o aluno ocupa uma posição de aprendizado constante. “Os educadores defendem que, quanto mais você ensina, mas existe a possibilidade de fixar o conteúdo ensinado. Isso é um aspecto positivo no estudante que é monitor, pois ele vai revisar e aprender muito também. A monitoria não substitui a presença do professor, pelo contrário, o professor está presente e ainda é o grande responsável pela aprendizagem”.

Comentários

Leia também

Educação
Estado sanciona lei que amplia oferta de cursos do Ensino Superior para educadores e trabalhadores da Educação

Estado sanciona lei que amplia oferta de cursos do Ensino Superior para educadores e trabalhadores da Educação

As unidades educacionais são voltadas para o desenvolvimento da modalidade de Educação...
Educação
Prefeitura discute acolhimento e educação para crianças de famílias imigrantes
Educação
Governo da Bahia e UFRB assinam acordo para criação de espaço referência em tecnologia assistiva e acessibilidade

Governo da Bahia e UFRB assinam acordo para criação de espaço referência em tecnologia assistiva e acessibilidade

Dentre as propostas do Ertaa estão cursos de capacitação para professores, estudantes...