Política

Segurança Pública: Jerônimo rebate críticas e diz que presidente alimenta violência

Em resposta às críticas, o pré-candidato a governador, Jerônimo Rodrigues, disse que para combater a violência é preciso parar de incentivá-la.

10/06/2022 12h16
Segurança Pública: Jerônimo rebate críticas e diz que presidente alimenta violência

O estado da Bahia foi mencionado pelo ex-ministro João Roma, e pelo ex-prefeito de Salvador ACM Neto, como o líder no ranking dos homicídios. Além disso, também é citado como o estado que possui o pior ensino médio do Brasil.

Em entrevista ao portal De Olho na Cidade, Jerônimo disse que para combater a violência é preciso parar de incentivá-la.

“Posso ficar à vontade ao falar com o ex-ministro que é o presidente dele que vive alimentando a violência. Fazendo arminhas, não assumindo o seu lugar enquanto presidente para cuidar das fronteiras entre os estados.”, declarou.

O pré-candidato destaca que, devido a atual situação econômica, o país enfrentou situações de violência, no qual o atual presidente da república evita tratar sobre esses temas importantes.

“Gostaria de dizer que a Bahia não ficou omissa, nós temos agora concurso aberto apra profissionais da segurança pública. Antes tínhamos viaturas que paravam no meio de uma busca para poder ser empurradas, pois não havia combustível, policiais sem colete de proteção, armas precárias. Então, o governo de Wagner e Rui investiram muito em segurança pública”.

Além da contratação de policiais, Jerônimo Rodrigues, cita que proteger as fronteiras e evitar utilizar sinais que remetem a violência também são atitudes necessárias para manter a segurança da população.

Educação

A respeito da educação, o pré-candidato, que já foi secretário da educação, afirmou que está aberto e interessado em debater o assunto.

“É bom que o ex-ministro explique o que o presidente atual fez com as barras de ouro, que foram recursos retirados da educação. O que o ex-ministro tem a dizer sobre o corte de recursos das universidades?”.

Ao ex-prefeito de Salvador, o pré-candidato menciona que Feira de Santana está com escolas novas sendo entregues, e demais sendo ampliadas ou reformadas. Outras cidades da Bahia como Ipecaetá, Santa Bárbara, Anguera, dentre outras, também estão recebendo novas obras ou ampliando seus núcleos educacionais.

“O ex-prefeito também precisa debater conosco o que é a educação em Salvador, pois existem cerca de 70 mil estudantes do Fundamental 2 que eram de responsabilidade do município, mas não foram assumidos, passando a ser responsabilidade do estado. Posso dizer outras questões também, as creches por exemplo, quantas creches o município construiu e ampliou? Usa aquele formato de aluguel, no qual a comunidade ajuda muito, mas não são as condições ideais de se colocar os estudantes da educação infantil”.

Rodrigues ainda cita o último Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB), mostrando que a educação baiana subiu três degraus na ampliação dos indicadores.

“A educação pode melhorar? Claro! Não vamos nos furtar de falar sobre esse assunto, temos a coragem para isso, de enfrentar o debate e fazer melhor, não apenas em época de politica”.

Comentários

Leia também

Política
‘Eu me responsabilizo pelos meus erros’, diz Bolsonaro a apoiadores em Brasília

‘Eu me responsabilizo pelos meus erros’, diz Bolsonaro a apoiadores em Brasília

Na ocasião, o mandatário ainda afirmou que "nada está perdido"
Política
Após anúncio de Rui Costa na Casa Civil, Jerônimo grava vídeo destacando capacidade do atual governador

Após anúncio de Rui Costa na Casa Civil, Jerônimo grava vídeo destacando capacidade do atual governador

O anúncio foi feito pelo presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva, na manhã desta...
Política
Governo Bolsonaro é aprovado por 39% e reprovado por 36%, aponta Ipec

Governo Bolsonaro é aprovado por 39% e reprovado por 36%, aponta Ipec

Pesquisa ouviu 2 mil pessoas em todo o país, entre os dias 1º e 5 de dezembro