Feira de Santana

Secretário de Saúde explica medidas de segurança contra a Varíola dos Macacos 

“Não tivemos nenhum caso detectado, ainda, mas com certeza isso vai acontecer”, disse

01/08/2022 12h18
Secretário de Saúde explica medidas de segurança contra a Varíola dos Macacos 
Foto: JN

Rafael Marques

Feira de Santana está em alerta após o surgimento de casos da Varíola dos Macacos, em alguns municípios do interior da Bahia. Segundo o secretário de Saúde, o médico Marcelo Brito, é necessário que a população adote as mesmas medidas de segurança que foram utilizadas contra a Covid-19, já que a Orthopoxvirus é contagiante.

“Não tivemos nenhum caso detectado, ainda, mas com certeza isso vai acontecer. As medidas de segurança são as mesmas que adotamos contra a Covid, utilização de máscaras, por exemplo. Neste caso específico, a transmissão sexual, ou seja, a utilização de preservativo é uma das formas de evitarmos a propagação, além do isolamento. Nessa doença serão vistas bolhas que estouram e são contaminantes”, disse.

Quem sentir um dos sintomas da Varíola, deve procurar, imediatamente, uma das unidades de saúde da cidade.

“Febre, dores musculares e as bolhas que surgem na pele, são um dos sintomas. Quem tiver sintomas, procurem uma unidade de saúde e utilize a máscara”, explicou o secretário.

A varíola dos macacos é uma doença viral rara transmitida pelo contato próximo com uma pessoa infectada. A transmissão pode ocorrer pelas seguintes formas:

Por contato com o vírus:

com um animal, pessoa ou materiais infectados, incluindo através de mordidas e arranhões de animais, manuseio de caça selvagem ou pelo uso de produtos feitos de animais infectados. Ainda não se sabe qual animal mantém o vírus na natureza, embora os roedores africanos sejam suspeitos de desempenhar um papel na transmissão da varíola às pessoas.

De pessoa para pessoa:

pelo contato direto com fluidos corporais como sangue e pus, secreções respiratórias ou feridas de uma pessoa infectada, durante o contato íntimo – inclusive durante o sexo – e ao beijar, abraçar ou tocar partes do corpo com feridas causadas pela doença. Ainda não se sabe se a varíola do macaco pode se espalhar através do sêmen ou fluidos vaginais.

Por materiais contaminados que tocaram fluidos corporais ou feridas, como roupas ou lençóis;

Da mãe para o feto através da placenta;

Da mãe para o bebê durante ou após o parto, pelo contato pele a pele;

Úlceras, lesões ou feridas na boca também podem ser infecciosas, o que significa que o vírus pode se espalhar pela saliva.

Comentários

Leia também

Feira de Santana
Serviço de Abordagem Social realizou 6.017 atendimentos entre janeiro e junho

Serviço de Abordagem Social realizou 6.017 atendimentos entre janeiro e junho

No último dia 5, um senhor de 57 anos foi localizado pelas equipes e retornou à família ...
Feira de Santana
Corpo é encontrado em distrito de Feira com as mãos amarradas

Corpo é encontrado em distrito de Feira com as mãos amarradas

A vítima, não identificada, estava com as mãos amarradas e apresentava marcas de tiros....
Feira de Santana
Definidas comissões do Conselho da Pessoa com Deficiência

Definidas comissões do Conselho da Pessoa com Deficiência

Um dos temas abordados foi a situação dos elevadores nos ônibus das empresas Rosa e...