Feira de Santana

“Se provarem algo errado, devo pagar conforme a lei” afirma Secretário de Saúde sobre operação da PF

Os investigados irão responder pelos crimes de peculato e de superfaturamento de licitação mediante a inexecução completa do contrato

04/08/2022 10h09
“Se provarem algo errado, devo pagar conforme a lei” afirma Secretário de Saúde sobre operação da PF

Diante da Operação da Polícia Federal, deflagrada na manhã desta quinta-feira (04), com o objetivo de cumprir mandados judiciais decorrentes de investigação sob acusação de irregularidades na contratação de empresa de propriedade do atual secretário de Saúde de Feira de Santana, para realizar consultoria em Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do município, com valores superfaturados, o gestor da pasta, Marcelo Britto, afirmou ao De Olho na Cidade, que está facilitando as investigações.

“Direito da juíza em pedir a busca. É meu dever facilitar a investigação. Se provarem algo errado, devo pagar conforme a lei, se não provarem, fica apenas o dano moral passível de reparação.” Disse.

Durante a operação foram cumpridos dois afastamentos de função pública contra o Secretário de Saúde Marcelo Moncorvo Britto e o secretário de governo Denilton Pereira de Brito, todos expedidos pela 1ª Vara Federal da Seção Judiciária de Feira de Santana/BA.

Comentários

Leia também

Feira de Santana
Líquida Feira! Contemplados receberam os prêmios nesta quarta-feira (17) 
Feira de Santana
Vacinação infantil é afetada por falta de abastecimento do Ministério da Saúde
Feira de Santana
Procura pela vacina contra a paralisia infantil é baixa em Feira

Procura pela vacina contra a paralisia infantil é baixa em Feira

Neste sábado, 20, no dia D de mobilização contra a paralisia infantil todas as unidades...