Feira de Santana

Regulação desmente Colbert e cobra melhor assistência de saúde em Feira

Diretora apresenta dados que confrontam as declarações levianas do prefeito Colbert Martins.

11/01/2023 17h53
Regulação desmente Colbert e cobra melhor assistência de saúde em Feira
Foto: Ascom

A diretora da Central Estadual de Regulação de Saúde, Rita Santos, desmentiu nesta quarta-feira (11) um áudio que circula em Feira de Santana e que não reflete a realidade de funcionamento do sistema de atendimento à população de responsabilidade do Governo do Estado. A diretora apresentou dados que confrontam as declarações levianas do prefeito Colbert Martins.

Rita lamentou que a Prefeitura de Feira de Santana não ofereça cobertura de serviços essenciais em número suficiente para assegurar pleno atendimento da atenção básica da rede municipal, o que leva a uma sobrecarga nas unidades de alta e média complexidade do Governo do Estado.

Mesmo assim, destacou que a gestão estadual vem contratando e ampliando a disponibilidade de leitos para elevar ainda mais a qualidade de funcionamento do maior Complexo de Saúde do interior da Bahia, que inclui UPA 24 horas, Hospital Clériston Andrade, Policlínica Regional e Hospital da Criança.

Confira sonora da diretora:

*Ascom

Comentários

Leia também

Feira de Santana
Especialista explica a importância da atividade física como uma aliada para combater a disfunção erétil

Especialista explica a importância da atividade física como uma aliada para combater a disfunção erétil

A pratica da atividade física também está ligada a qualidade das relações sexuais,...
Feira de Santana
Relatório da Comissão de Finanças sobre o orçamento deve ser aprovada nesta quarta-feira

Relatório da Comissão de Finanças sobre o orçamento deve ser aprovada nesta quarta-feira

O relatório ainda não foi publicado porque a Câmara não dispõe de acesso ao sistema...
Feira de Santana
Orçamento de R$41 milhões para Zona Rural é aprovado

Orçamento de R$41 milhões para Zona Rural é aprovado

Orçamento anterior era de R$ 7 milhões