Economia

Receita antecipa e libera programa do IR 2024 nesta terça-feira (12)

Usuários com conta Gov.br níveis ouro e prata já poderão fazer a declaração pré-preenchida; documento deve ser enviado partir de 15 de março

12/03/2024 10h17
Receita antecipa e libera programa do IR 2024 nesta terça-feira (12)
Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

A Receita Federal libera nesta terça-feira (12), de forma antecipada, o programa de declaração do Imposto de Renda 2024. Inicialmente, o download seria realizado a partir do dia 15 março, quando se inicia o prazo de entrega das declarações.

Os contribuintes com conta Gov.br níveis outro e prata já terão a possibilidade de usar o documento no formato pré-preenchido. Entretanto, devem estar atento quanto ao envio efetivo da declaração, que continua sendo feita na próxima sexta-feira (15).

Segundo o supervisor Nacional do Programa do Imposto de Renda, auditor-fiscal José Carlos Fonseca, a antecipação do acesso ao Programa confere ao contribuinte a possibilidade de verificar as informações necessárias e, se for o caso, levantar documentações que por ventura sejam necessárias.

Regras

As regras para preenchimento da Declaração do Imposto de Renda de Pessoa Física (IRPF) de 2024, referente ao ano-base 2023, foram divulgadas pela Receita Federal na quarta-feira (6). A expectativa é que sejam recebidas aproximadamente 43 milhões de declarações. A data limite para a entrega é o dia 31 de maio.

Dentre as principais novidades está a atualização dos limites de obrigatoriedade para entrega da declaração. O limite para rendimentos tributáveis subiu de R$ 28.559,70 para R$ 30.639,90. “A Lei 14.663/2023 (sobre o salário mínimo) mudou a tabela e alguns limites que estavam atrelados a ela foram alterados. Um deles é o limite de rendimentos tributáveis, que não era atualizado desde 2015. São rendimentos tributáveis o salário, a aposentadoria, o aluguel, entre outros. Ou seja, se a pessoa recebeu mais que o limite na soma de todo o ano ela está obrigada a apresentar o imposto de renda”, disse José Carlos Fonseca, auditor fiscal responsável pelo IRPF 2024.

O teto para rendimentos isentos e não tributáveis também mudou. Este ano, ele passou de R$ 40 mil para R$ 200 mil. Em outras palavras muitos contribuintes com determinados tipos de ganhos de capital, como a venda de imóveis, lucros e dividendos recebidos, indenizações por rescisão de contrato de trabalho e outros tipos de receitas, até o limite estabelecido, não precisarão pagar imposto

De acordo com o supervisor do programa do IRPF, houve ainda a atualização do limite de obrigatoriedade para bens. “Quem tinha até o final do ano-calendário posse ou propriedade de bens até R$ 300 mil estava obrigado a declarar o imposto. Este ano esse limite aumentou para R$ 800 mil. Este valor foi a correção simples da tabela pela inflação do período”, explicou Fonseca.

*Com informações Agência Brasil

Comentários

Leia também

Economia
BBB 24: Especialista dá dicas de como gerenciar grande prêmio

BBB 24: Especialista dá dicas de como gerenciar grande prêmio

Se tornar milionário é o sonho de muitas pessoas e algumas delas conseguem assim, de...
Economia
Salário mínimo em 2025 poderá ser de R$ 1.502, prevê governo Lula

Salário mínimo em 2025 poderá ser de R$ 1.502, prevê governo Lula

Caso o aumento seja confirmado, o novo salário terá uma alta de 6,37% em relação ao...
Economia
Política de crédito impulsiona crescimento econômico em 2024, avalia presidente do Sindicato dos Bancários

Política de crédito impulsiona crescimento econômico em 2024, avalia presidente do Sindicato dos Bancários

Ele destacou a importância de ajustes na taxa básica de juros, a taxa Selic, para estimular...