Economia

Prévia inflacionária de setembro aponta nova deflação (-0,37%)

Considerado a  principal prévia do índice oficial de inflação IPCA, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) de setembro registrou deflação de 0,37%. Trata-se do segundo mês seguido que o IPCA-15 fecha negativo. Em agosto, o indicador ficou em -0,73%. No IPCA-E, que mede a acumulação trimestral do IPCA-15, o indicador foi de […]

27/09/2022 11h55
Prévia inflacionária de setembro aponta nova deflação (-0,37%)
Foto: Marcello Casal Jr/Agencia Brasil

Considerado a  principal prévia do índice oficial de inflação IPCA, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) de setembro registrou deflação de 0,37%. Trata-se do segundo mês seguido que o IPCA-15 fecha negativo. Em agosto, o indicador ficou em -0,73%. No IPCA-E, que mede a acumulação trimestral do IPCA-15, o indicador foi de -0,97% entre julho e setembro.

As informações foram divulgadas nesta terça-feira (27). Com estes números, o IPCA-15 tem alta de 4,63% no ano e 7,96% no intervalo de 12 meses.

Em setembro, apenas três dos nove grupos de bens e serviços pesquisados tiveram queda. A principal contribuição para a deflação segue vindo dos combustíveis. A gasolina teve o maior impacto negativo (-0,52 pontos percentuais) entre os 367 subitens pesquisados.

Com ambos são apurados pelo IBGE, o IPCA-15 tem metodologia próxima do IPCA, mudando apenas o período de coleta de dados. O índice oficial de inflação considera o mês cheio, enquanto a prévia de setembro, por exemplo, soma as variações da segundo quinzena de agosto com a primeira quinzena deste mês.

*Bahia.ba

Comentários

Leia também

Economia
13º salário deve injetar R$ 249,6 bilhões na economia, segundo Dieese

13º salário deve injetar R$ 249,6 bilhões na economia, segundo Dieese

Primeira metade do benefício deve ser paga até esta quarta-feira (30); 50% restante é...
Economia
Câmara aprova projeto que regulamenta criptomoeda

Câmara aprova projeto que regulamenta criptomoeda

Texto segue para sanção presidencial
Economia
Usuários de energia já pagaram R$ 25,8 bilhões em subsídios neste ano

Usuários de energia já pagaram R$ 25,8 bilhões em subsídios neste ano

Aneel cria ferramenta digital para dar transparência aos custos