Economia

Política de crédito impulsiona crescimento econômico em 2024, avalia presidente do Sindicato dos Bancários

Ele destacou a importância de ajustes na taxa básica de juros, a taxa Selic, para estimular o crescimento econômico.

12/04/2024 07h01
Política de crédito impulsiona crescimento econômico em 2024, avalia presidente do Sindicato dos Bancários

O ano de 2024 tem sido marcado por um crescimento econômico impulsionado pelo crédito ao consumidor. Eritan Machado, presidente do Sindicato dos Bancários, compartilhou sua análise sobre esse panorama e as políticas governamentais que o influenciaram.

“O governo federal, desde o início de seu mandato em 2023, tem adotado decisões assertivas para promover o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil”, observou.

Ele destacou a importância de ajustes na taxa básica de juros, a taxa Selic, para estimular o crescimento econômico.

“Identificou-se que a taxa Selic não favorecia o estímulo ao crescimento do PIB. O governo tem dialogado com o Banco Central para reduzir a taxa Selic, que é um instrumento de política monetária usado para controlar a inflação.”

Eritan explicou que a inflação no Brasil não é causada pelo excesso de demanda, mas sim por problemas de oferta, devido ao processo de desindustrialização.

“O governo identificou essa questão e estimulou o Banco Central a reduzir a taxa de juros para tornar o crédito mais acessível. Isso aumenta a oferta de dinheiro na economia, permitindo que as pessoas consumam mais, impulsionando as vendas no comércio e possibilitando a contratação na indústria, o que gera mais empregos”, detalhou.

Comentários

Leia também

Economia
Desenrola Brasil tem prazo de adesão prorrogado por mais 60 dias

Desenrola Brasil tem prazo de adesão prorrogado por mais 60 dias

Nova prorrogação foi aprovada pelo Congresso
Economia
Prazo para renegociar dívidas do Desenrola Brasil termina nesta segunda-feira

Prazo para renegociar dívidas do Desenrola Brasil termina nesta segunda-feira

Etapa inclui dívidas vencidas entre janeiro de 2019 e dezembro de 2022
Economia
Taxa de desemprego fica em 7,9%; índice é o menor em 10 anos

Taxa de desemprego fica em 7,9%; índice é o menor em 10 anos

Desocupação trimestral recua em 21 estados e no Distrito Federal