Polícia

Polícia diz que bolsonarista não assassinou petista por motivação política

A delegada informou que Guaranho foi até o local do aniversário com o objetivo de fazer uma provocação

15/07/2022 12h11
Polícia diz que bolsonarista não assassinou petista por motivação política
Foto: Marcos Landim/RPC

Segundo a Polícia Civil do Paraná, o policial penal bolsonarista Jorge Guaranho não assassinou o tesoureiro do PT, Marcelo Arruda, por motivação política. Guaranho foi indiciado por homicídio duplamente qualificado, por motivo torpe e causar perigo comum. As informações são do G1.

“Para você enquadrar em crime político, tem que enquadrar em alguns requisitos. É complicado a gente dizer que esse homicídio ocorreu porque o autor queria impedir os direitos políticos da vítima. Ele tinha a intenção de provocar. E a gente avalia que a escalada da discussão entre os dois fez com que o autor voltasse e praticasse o homicídio. Parece mais uma coisa que se tornou pessoal”, afirmou delegada Camila Cecconello.

O crime aconteceu no último sábado (9), em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná. Arruda, de 50 anos, foi morto a tiros na própria festa de aniversário, que tinha como tema o Partido dos Trabalhadores (PT) e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Guaranho foi ferido pelo guarda municipal, que também estava armado, e está internado em um hospital da cidade em estado grave. Ele teve prisão preventiva decretada na segunda (11).

A delegada informou que Guaranho foi até o local do aniversário com o objetivo de fazer uma provocação. Testemunhas disseram que o policial penal chegou em um carro com a mulher e um bebê. Além disso, o carro do atirador tocava uma música de apoio ao presidente Jair Bolsonaro (PL).

Segundo as investigações, o atirador tomou conhecimento por meio de uma outra pessoa que estava no churrasco e tinha acesso às imagens de câmera de segurança da associação onde o aniversário de Marcelo estava acontecendo. Em seguida, de acordo com a delegada, Guaranho não fez comentários a respeito da festa. Apesar disso, o policial penal deixou o churrasco onde estava e foi para o local onde era realizado o aniversário de Marcelo.

*Bahia Notícias

Comentários

Leia também

Polícia
Investigados por homicídios são presos em Feira de Santana com arma e drogas

Investigados por homicídios são presos em Feira de Santana com arma e drogas

A dupla integra um grupo criminoso com atuação naquela cidade
Polícia
Polícia deflafra ‘Operação Tépis’ em Feira de Santana e mais seis municípios
Polícia
Apreensões de armas de fogo marcam a 23ª edição da Força Total na Bahia

Apreensões de armas de fogo marcam a 23ª edição da Força Total na Bahia

No acumulado das 23 edições da Força Total, a corporação apreendeu 505 armas de fogo,...