Política

PL apresenta recurso para anular votos de mais da metade das urnas

Pedido quer a anulação de parte dos votos, apenas no pleito presidencial

23/11/2022 12h04
PL apresenta recurso para anular votos de mais da metade das urnas
Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Um recurso apresentado pelo Partido Liberal  (PL) solicitou ao Tribunal Superior Eleitoral a verificação extraordinária do resultado do segundo turno das eleições. O pedido foi feito pelo partido do presidente Jair Bolsonaro, nesta terça-feira (22).

Sem apresentar qualquer prova de fraude, o PL pediu a invalidação dos votos de mais de 250 mil urnas.

O partido entregou ao TSE um relatório encomendado a uma consultoria privada. Na opinião dessa consultoria, as urnas anteriores ao modelo 2020, que têm um número de série único, deveriam apresentar um número individualizado. A consultoria alega que somente assim seria possível fazer uma auditagem. Essas urnas representam cerca de 60% do total usado nas eleições.

Apesar dos argumentos, as entidades fiscalizadoras asseguram que a ausência deste número de série não significa que os resultados estejam comprometidos ou que não seja possível associar os boletins a cada urna. Isso porque esse número não é a única forma de identificação nem o que confere autenticidade à urna.

Cada urna eletrônica, mesmo de modelo mais antigo, possui um certificado digital único. Esse certificado não se repete e é usado para assinar digitalmente os arquivos de cada urna. Isso permite a verificação individual dos equipamentos e do sistema.

Chama a atenção no relatório o fato de o PL não ter pedido a invalidação das mesmas urnas que também foram usadas no primeiro turno, quando o PL elegeu a maior bancada da Câmara dos Deputados e também quando foram eleitos 27 senadores e os governadores de 14 estados e do Distrito Federal.

Todos os modelos de urnas utilizados nas eleições desse ano passaram por mais de dez etapas de testes, de verificação e inspeções. Essas análises foram realizadas interna e externamente, envolvendo especialistas das mais diversas áreas e entidades. Após as eleições, entidades fiscalizadoras nacionais e observadores internacionais já atestaram a integridade e a segurança das urnas e do sistema eleitoral.

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Alexandre de Moraes, deu prazo de 24 horas para que o PL apresente os dados completos, inclusive do primeiro turno, já que ambos os turnos usaram as mesmas urnas. Se o partido não cumprir, a ação pode ser rejeitada pelo TSE.

*Metro 1

Comentários

Leia também

Política
PEC da Transição é aprovada pela CCJ do Senado Federal

PEC da Transição é aprovada pela CCJ do Senado Federal

Agora, a matéria segue para o plenário da Casa nesta quarta-feira (7).
Política
PT pode perder domínio da Saúde e da Educação para garantir apoios a Lula

PT pode perder domínio da Saúde e da Educação para garantir apoios a Lula

O PT, no entanto, já decidiu que não abrirá mão do ministério que cuidará do Bolsa...
Política
Cotado para ser ministro de Lula, Rui participa de evento com equipe de transição e critica orçamento secreto

Cotado para ser ministro de Lula, Rui participa de evento com equipe de transição e critica orçamento secreto

Governador criticou ainda a transformação da Codevasf (Companhia de Desenvolvimento dos...