Polícia

PF confirma que encontrou os restos mortais de Bruno e Dom

Coletiva está sendo realizada na noite desta quarta-feira para esclarecer andamento das investigações

16/06/2022 07h13
PF confirma que encontrou os restos mortais de Bruno e Dom
Foto: Montagem / Reprodução Twitter e Funai

A Polícia Federal confirmou durante coletiva na noite desta quarta-feira (15) que localizou os corpos do indigenista Bruno Pereira e do jornalista inglês Dom Phillips, que estavam desaparecidos desde o dia 05. Após Oseney da Costa de Oliveira, conhecido como “Dos Santos”, confessar o crime, ele levou os policiais hoje até o local onde os restos mortais foram enterrados. 

O ponto fica 3 Km mata a dentro na altura da comunidade São Gabriel, onde os pertences de Dom e Bruno foram encontrados às margens do Rio Itaquaí, na região do Vale do Javari, no Amazonas. 

Outras entidades que participam da Força-Tarefa das buscas, e agora investigação das mortes, também participam da coletiva. O delegado da polícia civil Guilherme Torres disse que não descarta a participação de outras pessoas no crime. 

O superintendente da PF no Amazonas, Alexandre Fontes, não detalhou as motivações do crime, mas confirmou que a região é área de atuação do tráfico internacional de drogas. 

Investigação – Ontem (14), a PF prendeu o segundo suspeito de possível envolvimento no desaparecimento do jornalista e do indigenista. O detido é Oseney da Costa de Oliveira, conhecido como Dos Santos, de 41 anos de idade. Na semana passada, também foi detido o pescador Amarildo da Costa Pereira, conhecido como “Pelado”. Ambos são irmãos. Após confessarem, durante a tarde, a autoria do crime, ocorrido no Rio Itaquaí, os suspeitos indicaram o local onde os corpos, que teriam sido esquartejados, foram enterrados. As circunstâncias da morte dos dois desaparecidos ainda não foram detalhadas.

Desaparecimento – Dom Phillips, que é colaborador do jornal britânico The Guardian, e Bruno Pereira, servidor licenciado da Fundação Nacional do Índio (Funai), foram vistos pela última vez há cerca 10 dias, na região da reserva indígena do Vale do Javari, a segunda maior do país, com mais de 8,5 milhões de hectares. Eles se deslocavam da comunidade ribeirinha de São Rafael para a cidade de Atalaia do Norte (AM), quando sumiram sem deixar vestígios.

O indigenista denunciou que estaria sofrendo ameaças na região, informação confirmada pela PF, que abriu procedimento investigativo sobre essa denúncia. Bruno Pereira estava atuando como colaborador da União das Organizações Indígenas do Vale do Javari (Univaja), uma entidade mantida pelos próprios indígenas da região. 

*Metro 1

Comentários

Leia também

Polícia
Investigados por homicídios são presos em Feira de Santana com arma e drogas

Investigados por homicídios são presos em Feira de Santana com arma e drogas

A dupla integra um grupo criminoso com atuação naquela cidade
Polícia
Polícia deflafra ‘Operação Tépis’ em Feira de Santana e mais seis municípios
Polícia
Apreensões de armas de fogo marcam a 23ª edição da Força Total na Bahia

Apreensões de armas de fogo marcam a 23ª edição da Força Total na Bahia

No acumulado das 23 edições da Força Total, a corporação apreendeu 505 armas de fogo,...