Feira de Santana

Órgãos de proteção alertam frequentadores do Shopping Popular contra o trabalho infantil

Festas populares impulsionam números de casos

17/02/2023 07h07
Órgãos de proteção alertam frequentadores do Shopping Popular contra o trabalho infantil
Foto: Valdenir Lima

Distribuição de panfletos e mensagens de esclarecimento sobre a prática ilegal do trabalho infantil alertaram os frequentadores do Shopping Popular Cidade das Compras nesta quinta-feira (16). A iniciativa da Divisão de Proteção Social Especial, da Secretaria de Desenvolvimento Social, visa prevenir a exploração de mão de obra das crianças e dos adolescentes.

“É um trabalho em parceria com alguns setores contra a exploração da mão de obra infantil, prática que é crime. Juntos vamos orientar a população quanto a isso e destacar como prejudica as crianças. A intenção é combater, não permitir que isso não exista na nossa cidade para que os pequenos não sejam prejudicados”, pontua o diretor da Divisão, Roque Morais.

Segundo a auxiliar técnica do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PET), Victória Sousa, a atenção para os casos deve ser dobrada durante os períodos festivos, como o Carnaval que se aproxima.

“As festas populares acabam impulsionando o trabalho infantil, pois muitas famílias vão para esses festejos a fim de ter uma renda extra. Por não ter com quem deixar seus filhos, acabam levando-os juntos, e utilizando a mão de obra dessas crianças para colaborar com o trabalho”, explica a auxiliar.

De acordo com Mirian Morais, coordenadora da abordagem da Proteção Social e Especial, a meta é que mais ações como essa ocorram periodicamente ao longo do ano. Além disso, diariamente a equipe de Proteção Social Especial atua em praças e vias públicas da cidade, onde frequentemente crianças são vistas trabalhando em sinaleiras ou vendendo produtos nas ruas.

Denúncia de casos podem ser realizadas ao número 156, ou ao Disque 100. A população também pode se dirigir a uma das unidades do Conselho Tutelar da Cidade e demais entidades de proteção à criança.

“O Conselho Tutelar trabalha em conjunto com a equipe de abordagem da Assistência Social. Nós orientamos os responsáveis a retirar suas crianças desse contexto e aguardamos. Não havendo uma resolução, acionamos o Ministério Público, que toma as devidas providências”, salienta a conselheira, Laiz de Castro.

A exploração de mão de obra infantil pode promover diversos riscos, como evasão escolar, exposição a violência, complicações de saúde, acidentes graves e problemas de socialização.

A iniciativa é da Prefeitura de Feira, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social, e contou com a participação do Ministério Público, Conselho Tutelar, Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PET), Centro Temporário de Atendimento à População em Situação de Rua, Centro Pop e demais órgãos de proteção.

*Com informações Secom

Comentários

Leia também

Feira de Santana
Casamento Coletivo com inscrições abertas até sexta-feira

Casamento Coletivo com inscrições abertas até sexta-feira

Casais héteros e LGBTQIAPN+ podem participar da iniciativa
Feira de Santana
Vereador afirma que vai entrar com processo no MP contra a não votação da LDO

Vereador afirma que vai entrar com processo no MP contra a não votação da LDO

Segundo ele, a medida é necessária para corrigir o que considera uma interpretação...
Feira de Santana
Câmara retoma sessões na sede principal após conclusão de reforma

Câmara retoma sessões na sede principal após conclusão de reforma

As sessões na sede retornaram nesta quarta-feira (17)