Programa De Olho na Cidade

25/11/2021 - 17:16

Mãe denuncia negligência médica após morte de bebê em hospital de Feira

Feira de Santana
Mãe denuncia negligência médica após morte de bebê em hospital de Feira
Foto : Divulgação/ Redes Sociais
 
Na tarde de quarta-feira (24), Ana Beatriz, 20, utilizou as suas redes sociais para tornar público um suposto caso de negligência médica que aconteceu com a sua filha, Maria Isabel, de 6 meses na última quinta-feira (18). 
 
Ana acusou o hospital pediátrico de Feira de Santana, Bambinos, de negligência no atendimento da sua filha, confira o texto na íntegra: 
 
"No dia 18/11/2021 levei a minha bebê de 6 meses no Hospital Bambino em Feira de Santana, hospital que diz ser referência em atendimento emergencial pediátrico, minha filha estava fraca, sem demonstrar reação a estímulos, sem querer mamar, com a respiração ofegante. Por volta de 14:20h foi encaminhado pra sala de isolamento com suspeita de covid-19, fiquei mais ou menos 1 hora esperando o médico vir avaliar, após ser avaliada pelo Dr, que afirmou que ela estava com uma inflamação pulmonar, me receitando antibiótico de 12h em 12h, e nebolização de 6h em 6h horas, nos mandou pra casa recomendando que voltasse com 48h pra reavaliação. Fui pra casa, fiz oque foi recomendado por ele, minha filha teve pioras. voltei por volta das 21:20h para o mesmo hospital (Bambino) , não foi nem necessário fazer ficha na recepção, fui diretamente pra triagem, ao avaliar com a enfermeira, ela vendo a situação da minha bebê me colocou diretamente lá dentro pra ser atendida mais rápido, mesmo assim esperei 1:30h para a médica vir ver Maria.
 
Após a Dra. avaliar e me mandar pra casa, eu e minha mãe pedimos pra ela internar Maria ou colocar no oxigênio, pois percebemos que ela não estava conseguindo respirar direito, ela friamente olhou pra mim e disse “ISSO É EXAGERO DE MÃE DE PRIMEIRA VIAGEM, NÃO VOU SUBMETER A NENÉM A UM TRAUMA DE PEGAR UM ACESSO VENOSO, VÁ PRA CASA, SE O NARIZ DELA TIVER ABRINDO MAIS OU AFUNDAR A BARRIGA NAS COSTELAS ELA JÁ ESTÁ EM SOFRIMENTO E VOCÊ RETORNA COM ELA”.
 
Novamente imploramos pra colocar Maria no oxigênio pois eu já tinha ido pra o hospital com uma mochila com pertences pessoais pra ficar internada, negado o nosso pedido, ela mediu a saturação , que EU VI da 78%, questionei ela pela porcentagem, e ela disse que não tinha pegado direito, ficou por mais tempo com o aparelho até da 98% , e ela me mandou ir embora. Fui , não podia ficar no hospital a força. Por volta das 13:30 da sexta feira (19/11/2021) estava pegando os documentos para retonar pra Bambino, pois ela estava pior, quando eu estava chegando na sala, minha mãe gritou com a minha filha sem conseguir respirar no colo dela, liguei pra SAMU não vieram comecei a gritar na rua até um carro parar e levar a gente pra Policlínica do Parque ipê, onde fui muito melhor atendida e ENTENDIDA pelos profissionais que ali estavam, INFELIZMENTE POR VOLTA DAS 15:10h do dia 19/11 a minha bebê de 6 meses faleceu. Até quando os médicos vão achar que eles conhecem um bebê mais que a própria mãe ? Até quando nós vamos perder os nossos filhos por negligência médica ? Nada que eu faça ou que eu fale vai trazer a minha pequena Maria de volta, mas eu vou fazer o que for pra que isso pare de acontecer , pra que nenhuma mãe sinta o que eu estou sentindo. Os médicos estudaram pra fazer o melhor e juraram na sua colocação de grua fazer oque for necessário pra salvar uma vida, mas os médicos que atenderam minha filha não cumpriram com o seu juramento e muito menos com o seu DEVER como profissional da saúde."
 
Em resposta, o hospital emitiu uma nota pública, por meio das redes sociais, negando a negligência no atendimento médico. 
 

Comentários

Leia também