Programa De Olho na Cidade

27/10/2021 - 18:28

Cuidado com saúde mental das mulheres deve ser melhor discutida

Outubro Rosa
Cuidado com saúde mental das mulheres deve ser melhor discutida

As mulheres são referências dentro de seus núcleos familiares e representam parte fundamental da força de trabalho na educação e na atenção básica à saúde. No tocante a diversas áreas da saúde, elas também são foco de grandes campanhas de prevenção, voltadas principalmente para o câncer de mama, o câncer de colo de útero, as infecções pelo HPV e também a saúde mental.

Algumas estatísticas refletem a realidade e o sofrimento de grande parte das mulheres. De acordo com a Mental Health Foundation, um estudo realizado em 2016 no Reino Unido evidenciou que uma em cada cinco mulheres de 16 a 25 anos apresentava algum problema psicológico, com relatos de automutilação e casos de suicídio.

De acordo com o neuropsicológico Kleber Fialho, muito disso está relacionado a rotina turbulenta no dia a dia.

“Tudo isso tem a ver com o que a gente tem vivido no dia a dia, a sobrecarga de funções, trabalho. Quando a gente fala de saúde mental precisamos entender algumas coisas do contexto feminino, a principal delas é a sobrecarga de trabalho, acumulo funcional, a mulher vem acumulando muitas funções, principalmente durante a pandemia e isso causa um certo desgaste, é preciso que se tenha um certo cuidado em relação as questões hormonais e isso se diferencia do homem como um todo.” Explica.

Nessa discussão, precisamos adotar um olhar que vai além da perspectiva biológica e considerar as condições de gênero, que sobrecarregam e impactam a saúde mental, implicando diferentes suscetibilidades e exposições a riscos específicos de sofrimento psicológico.

“A mulher precisa de um cuidado especializado e diferenciado, o cuidado mental e emocional, voltado para as funções que a mulher assume como mãe, esposa, profissional, são relacionados as emoções e ao acumulo funcional. A gente precisa fazer todo um controle para que a mulher não exploda e não acumule tanta carga.” Afirma Kleber.

Comentários

Leia também