Programa De Olho na Cidade

19/05/2021 - 06:12

Especialista em reprodução humana destaca o aumento na procura pelo tratamento em Feira

Dia das Mães
Especialista em reprodução humana destaca o aumento na procura pelo tratamento em Feira
A indefinição sobre quando a pandemia de Covid-19 vai acabar e o consequente medo de não poder mais engravidar fizeram com que mulheres e casais que desejam ter filhos, mas enfrentam dificuldades, decidissem retomar ou iniciar tratamentos de reprodução assistida durante o último trimestre de 2020 e início de 2021.
 
O Médico ginecologista, e especialista em reprodução humana Márcio Costa, em entrevista ao Jornal do Meio dia, da Rádio Princesa FM (96,9), destacou esse aumento no consultório. 
 
“Nos últimos dois meses, eu notei o aumento na procura de pacientes que vem tentando engravidar há mais de três anos, o que não é o ideal, o ideal é que os pais procurem o médico em um ano de tentativas para engravidar”. 
 
Algumas doenças podem causar a infertilidade da mulher, segundo o médico, a
endometriose está aparecendo com recorrência no consultório. 
 
“O que vemos muito é a doença da endometriose, ela é a causa principal de dificuldades para as mulheres engravidarem. A endometriose é detectada no dia a dia, ou no exame de sangue, a paciente tem uma referência dos sintomas, que é a dor da cólica, mas esse não é o único sintoma da doença", destacou. 
 
O endométrio é a camada normal que fica dentro do útero e que, a cada ciclo menstrual, fica mais espesso e depois sai durante a menstruação. Em algumas mulheres, pode ocorrer desse tecido crescer fora do útero. Geralmente, na região próxima a ele, como no ovário, atrás do colo do útero, em ligamentos da região, na tuba uterina e no peritônio, camada que reveste o abdome por dentro. Quando isso acontece, é chamado de endometriose.
 
O médico alerta ainda que não são só as mulheres que podem ter problemas com infertilidade, e que muitos homens ainda apresentam um grande bloqueio com os exames necessários para investigar o problema. 
 
“Ainda existe muito tabu, o homem não gosta de fazer o espermograma, às vezes tenho que apelar para o lado emocional, já que a mulher faz o preventivo todo ano, faz exame de sangue e urina, então eles podem colocar o esperma em um potinho. Esse tabu, muitas vezes está ligado a falta de conhecimento, o homem acaba ligando a infertilidade à impotência, o que não tem relação, o homem pode ser completamente viril e ter um esperma de pouca qualidade”. finalizou o médico.

Comentários

Leia também