Programa De Olho na Cidade

04/05/2021 - 16:11

Quando existe uma tragédia, precisamos salvar primeiro as pessoas, diz Ângelo Almeida sobre volta às aulas presenciais

Política
Quando existe uma tragédia, precisamos salvar primeiro as pessoas, diz Ângelo Almeida sobre volta às aulas presenciais
Foto: Reprodução

O deputado estadual e presidente da Comissão Especial para Avaliação dos Impactos da Pandemia da Covid-19 da Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), Angelo Almeida (PSB), em entrevista ao Programa Jornal do Meio Dia, da Princesa FM (96,9), falou sobre a atual situação do Brasil.

“A partir das informações, temos o sentimento de que tudo poderia ser diferente, hoje estamos chegando à casa de 500 mil pessoas mortas pela covid no Brasil. Essa sensação é muito angustiante, e pensar que se tivessem sido tomadas as providências dos cuidados sanitários do nosso país, a situação seria diferente”. Contou o Deputado.

Quando questionado sobre a situação entre a Bahia e a vacina russa, Sputnik V, o Deputado contou que a Avisa não está sendo isenta ideologicamente, nesse assunto.

“Por mais que a Anvisa tente rebuscar e debater esse tema, não da pra acreditar que ela está centrada na verdade e é isenta do ponto de vista ideológico. Depois de conversar com o embaixador da Rússia, e com o representante da União Química, eu vejo que a Anvisa a não está isenta ideologicamente. Enquanto isso, 60 países estão fazendo a imunização com a vacina da Rússia, e aqui a coisa vem amarrada, e o próprio Presidente da República confunde a estratégia central que deveríamos ter tomado no início da pandemia”. Contou Ângelo.

Sobre a volta às aulas, o Deputado frisou que não é a favor nesse momento, e que se o governo federal não tivesse negado as vacinas da Pfizer e da Sputnik V, “não estaríamos discutindo volta às aulas, porque já estaríamos com as mesmas regularizadas”.

“Tivemos uma audiência pública com diversos representantes de sindicatos, e da educação pública. E naquele momento, em meados de fevereiro, os representantes das entidades privadas do setor empresarial faziam uma propaganda muito grande de retomada das aulas, mas depois recuaram e perceberam que a segunda onda era um fato, e a volta às aulas, ia aumentar o número de mortes. As informações que temos é que o ensino remoto em 2021 já avançou muito, o que acontece é que quando existe uma tragédia, e estamos vivendo uma tragédia por conta da má gestão, nós precisamos salvar primeiro as pessoas”. Finalizou o Deputado.

Comentários

Leia também