Programa De Olho na Cidade

11/04/2021 - 09:45

Governo Bolsonaro emparedado no Senado

Jorge Biancchi
O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, disse que não pretende colocar obstáculo e nem interferir na condução dos trabalhos do colegiado na CPI da Covid contra o Governo Federal. A decisão pela CPI partiu do ministro Barroso, do Supremo Tribunal Federal e a partir de agora a CPI começa a andar para investigar possíveis falhas do governo Jair Bolsonaro no combate à pandemia da covid-19 em nosso país.
 
Sem dúvida será um grande desgasto político e certamente, vai expor as falhas do governo no combate à pandemia e a fragilidade política no Senado Federal. Um governo que cada vez mais é dependente do centrão, e mesmo tendo esse apoio, não foi possível evitar que se formasse uma maioria folgada de votos a favor da CPI. 
 
O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, até tentou ajudar não colocando em pauta a CPI, porém foi obrigado pela decisão do ministro Luís Roberto Barroso, que determinou que Pacheco deve dar andamento ao requerimento de CPI que havia sido protocolado no Senado em janeiro, já com um número mínimo de assinaturas exigidas pela Constituição.
 
Embora Bolsonaro tenha declarado que há uma interferência do Supremo em outros poderes, na verdade, o Supremo é um guardião da democracia. O Supremo está fazendo o que o Senado não tinha feito antes. Já que as assinaturas foram suficientes, o Senado deveria ter dado andamento a CPI. O presidente Rodrigo Pacheco deixou o assunto em banho maria e foi obrigado agora a colocar a CPI para andar.
 
O desgaste vai ser grande mas ainda não se sabe o tamanho do prejuízo político para Bolsonaro, que até então, estava conseguindo evitar todos os processos de pedido de impeachment e CPIs, mas agora sofre um revés importante. Está sem dúvida emparedado o governo Bolsonaro, com essa CPI no Governo Federal.

Comentários

Leia também