Programa De Olho na Cidade

04/04/2021 - 11:43

Médico da dor explica a diferença entre dor aguda e crônica

Saúde
Médico da dor explica a diferença entre dor aguda e crônica

Pelo menos 37% da população brasileira, ou 60 milhões de pessoas, relatam sentir dor de forma crônica, aquela que persiste por mais de três meses, de acordo com estudo feito pela Sociedade Brasileira de Estudos da Dor (SBED), a Universidade Federal de Santa Catarina, Faculdade de Medicina do ABC e uma clínica de tratamento da dor. A Região Sul é a mais afetada (42%), seguida do Sudeste (38%), Norte (36%), Centro-Oeste (24%) e do Nordeste (28%). Foram entrevistadas 919 pessoas em todas as regiões.

Segundo Mauricio Almeida, especialista na Medicina da Dor, existem também a dor aguda é aquela que surge repentinamente e tem sua duração limitada. Já a dor crônica passa a ser danosa e, geralmente, tem uma duração superior a três meses.

“Nestes casos, ela se torna um tipo de doença e é degradante para as atividades funcionais”, explica o especialista.

A dor aguda é semelhante à febre, surge de repente e precisa ter descoberta a causa que, uma vez resolvida, faz desaparecer o sintoma inicial. Quando ela dura mais de seis meses, torna-se crônica e deixa de ter alguma função aviso e se torna uma doença.



Comentários

Leia também