Programa De Olho na Cidade

18/03/2021 - 13:42

Sindicato promete paralisação caso benefício não seja pago pela prefeitura

Momento Sindical
Sindicato promete paralisação caso benefício não seja pago pela prefeitura

Thiago Santana

Em entrevista ao De Olho na Cidade, o presidente do Sindicado dos Agentes Comunitários de Saúde, Nelson do Rosário, reivindicou o retorno do Adicional de Jornada Especial (AJE) dos profissionais da área. O município suspendeu o benefício de R$ 75, e, de acordo com o órgão, os agentes comunitários sentem no bolso.

“O prefeito no mês de fevereiro suspendeu. O que me chama atenção é que ele suspendeu algo que outrora tínhamos discutido com a gestão passada, e a gente entende que essa é uma extensão da gestão passada, e tudo que foi acertado com o último prefeito em relação a AJE, ele retirou sem sequer chamar a categoria ou sindicato para uma breve conversa”, explica Nelson.

“Não dá nem R$ 70 mil quando tira [o AJE] para todos os trabalhadores. Nós adquirimos esse benefício na época do prefeito Tarcísio Pimenta. Discutimos com o ex-prefeito José Ronaldo em 2015, e fizemos uma carta-compromisso, e por entendermos que esse governo atual é uma extensão do governo passado, Colbert nos tirou”, critica.

De acordo com ele, o sindicato entende que o momento requer economia, mas que a retirada compromete os trabalhadores que ganham menos, e também mostra que o agente comunitário não está sendo “bem visto” pela gestão atual.

“O AJE para o trabalhador é essencial, nós trabalhamos com jornada excedente. Esse AJE foi estendido pela gestão passada, porém nessa, estamos recebendo essa bomba. Não nos atende, não ouviu a categoria”, diz Nelson.

Nelson ainda prometeu que, se caso a situação não seja atendida pelo poder Executivo, vai precisar tomar medidas maiores pela garantia do direito. “A princípio, vamos chamar paralisações de advertência e se não resolver, vamos partir para o que a lei nos permite: uma greve”, finaliza.



Comentários

Leia também