Programa De Olho na Cidade

27/10/2020 - 17:19

Reconstrução de mama pode ajudar a renovar autoestima após o câncer, diz especialista

Outubro Rosa
Reconstrução de mama pode ajudar a renovar autoestima após o câncer, diz especialista
Foto: Divulgação

Uma das preocupações das mulheres que enfrentam o câncer de mama é perder um ou ambos os seios. É uma questão que implica diretamente na autoestima da mulher, e muitas se sentem inibidas ou menos femininas quando precisam retirar o busto. Contudo, existe uma alternativa: a cirurgia de reconstrução mamária que pode devolver o volume original da mama e renovar a autoestima da paciente.

Na reconstrução parcial, em que as pacientes são submetidas a quadrantectomia, o maior avanço nos últimos anos foi a cirurgia oncoplástica mamária, combinação de técnicas de mamoplastia com técnicas oncológicas. Já nas mastectomias, além das próteses mamárias, que têm sido cada vez mais empregadas na reconstrução imediata, existem as técnicas de lipoenxertia, que têm melhorado os resultados em situações que, no passado, pareciam insolúveis.

De acordo com o cirurgião plástico, Victor Felzemburgh, professor de cirurgia da UNIFTC, a reconstrução mamaria imediata é a melhor opção para a paciente.

“Uma lei do SUS já determina que a reconstrução mamária pode ser feita no momento da cirurgia da retirada do câncer. Isso ajuda muito a mulher a aumentar a sua autoestima, visto que a mulher não irá precisar se ver sem um pedaço da sua mama.” Disse Victor.

O tratamento do câncer de mama é bastante individualizado e cada caso pode ter uma abordagem completamente diferente do outro. Em linhas gerais, os principais tratamentos são: Cirurgia da mama (mastectomia ou conservadora) quase sempre indicada, a técnica e a extensão da cirurgia vão depender do tamanho do tumor, de sua localização na mama, do tamanho da mama e do estágio da doença.

Segundo Victor, a reconstrução imediata vai auxiliar a mulher a transpor o tratamento do câncer de mama, e retomar a sua vida normal de forma mais confortável.

“A mama além da função da lactação, ela tem uma função da autoimagem da mulher na sociedade. O paciente, apesar de ser muito frequente, temos cerca de 67 mil novos casos de câncer de mama por ano, vemos que 90% desses casos evoluem com cura. Ou seja, a reconstrução mamária imediata, é mais uma ferramenta para auxiliar a mulher a vencer essa etapa e voltar às suas atividades diárias de forma mais confortável.” Reiterou Felzemburgh.

Comentários

Leia também