Programa De Olho na Cidade

17/10/2020 - 06:34

Cada paciente irá agir de forma diferente ao diagnóstico, diz psicóloga

Outubro Rosa
Cada paciente irá agir de forma diferente ao diagnóstico, diz psicóloga
psicóloga Clara em entrevista ao programa

A forma com que o médico informa a um paciente um diagnóstico de câncer faz toda a diferença na adesão ao tratamento. Apesar de a maioria dos especialistas ser treinada para dar más notícias, ouvir e dar diretrizes ao indivíduo, alguns médicos optam por ser mais diretos e despejar um monte de informações, ou seja, não esconder nada.

 “Quando falamos do câncer, estamos falando de uma doença de muitos estigmas, uma doença que amedronta, deprime, é quase uma sentença de morte. As pessoas ficam impactadas sem saber o que vai acontecer. É preciso ter muito cuidado na forma de dar o diagnóstico de um câncer, pois estamos falando de algo que vai atingir a mulher diretamente.” disse a psicóloga Clara Assis, em entrevista ao Jornal do Meio dia (Princesa FM 96,9).

Clara completou que não é possível mensurar, e prever os impactos na vida da pessoa doente. Visto que, cada paciente irá agir de formas diferentes ao diagnóstico.

“Estamos falando de impactos emocionais, pois o tratamento do câncer pode impactar diretamente na vida da pessoa. Impactos esses que são muito fortes para os pacientes administrarem, e cada um vai agir de uma forma diferente.” Reiterou Clara.

A psicóloga salienta que é necessária uma postura humanizada dos profissionais de saúde que lidam com os doentes, pois o câncer é algo extremamente impactante para o paciente.

“É algo que imobiliza o ser por inteiro, então o cuidado e a atenção na forma de falar, tudo isso vai precisa acontecer para que essa pessoa possa estar cada vez mais amparado para lidar com a situação.” Completou ela.

Comentários

Leia também