Programa De Olho na Cidade

09/08/2020 - 08:00

Como o amor de duas garotinhas separadas há anos, construiu uma linda família

Reportagens Especiais
Como o amor de duas garotinhas separadas há anos, construiu uma linda família

Sérgio Di Salles

Conheça uma linda história de amor e carinho, que lógico, só poderia ser escrita por um pai determinado e que ao lado da sua esposa, enfrentou todos os medos e resolveu fazer tudo o que estava ao seu alcance para salvar a vida de uma linda garotinha.

O Julio, que até então não sabia o que viria pela frente, conta que tudo foi um presente de Deus na sua vida, que não tinha expectativas nem se planejado com a esposa, Ana Cristina, para terem filhos. Os dois construíram uma bela família, mas curiosamente, os adotivos vieram primeiro.

“A nossa história começou com Alice. Minha esposa trabalha num hospital, ela conheceu a história de Alice, teve uma aproximação, a criança foi abandonada pela família biológica, no leito, ainda com alguns meses e ela sempre me contava a história, até que um dia a gente conversando, ela disse que o pessoal não podia mais manter a criança no leito e que precisava colocar para a adoção, aí nos sugeriu que fiássemos com ela. Até então, não tínhamos esse desejo de adotar, mas decidimos aceitar e encarar este desafio. As vezes uma criança na condição dela, só precisa de alguém que acolha, que esteja perto”, disse o pai.

Os pais adotivos já sabiam que a Alice tinha uma irmã gêmea, que foi encontrada em condições necessárias a institucionalização, mas não faziam ideia do rumo que esta história tomaria. “Sabíamos que seríamos a primeira família a ser consultada, caso ela fosse encontrada e não imaginávamos quando isso aconteceria.Em agosto do ano passado, quando minha esposa soube da gravidez do Pedro, no mesmo mês recebemos o contato do conselheiro da cidade natal dela, informando que a Aline tinha sido encontrada e que estava indo para um abrigo, e neste momento com o privilégio, não podíamos dizer não, por serem irmãs e serem gêmeas, não podíamos separá-las. Resolvemos adotá-la também”, contou.

Tudo foi tão rápido, que entre a adoção da Alice, a chegada da Aline e a gestação do Pedro, o período foi de apenas um ano. Julio contou à reportagem do De Olho na Cidade, que pretende parar por enquanto, mas que a experiência da paternidade tem sido gratificante. “Tem sido um desafio gostoso, costuma-se dizer que não tem manual de instrução, para ser pai, para ser mãe, a gente dá o nosso melhor e pede a Deus para que no futuro eles alcem bons voos, sejam boas pessoas. Todos são muito amorosos, estão aprendendo, como qualquer irmão, tem sido muito interessante, é uma alegria imensurável”, concluiu.

Comentários

Leia também