Programa De Olho na Cidade

30/07/2020 - 06:44

Uso excessivo de eletrônicos na pandemia pode causar irritação e miopia, alerta oftalmologista

Saúde
Uso excessivo de eletrônicos na pandemia pode causar irritação e miopia, alerta oftalmologista
Assistir a programas de TV e passar horas na internet tornaram-se hábitos da sociedade moderna. Em um mundo cada vez mais digital, nos tornamos reféns das telas dos smartphones e computadores, seja para trabalhar, estudar ou se entreter. Com o isolamento social, isso se tornou ainda mais evidente. 
 
A tecnologia se tornou uma das principais estratégias e facilitadoras no novo “normal”.
Porém, por outro lado, a inércia que mantemos diante das telas luminosas traz alguns prejuízos para nossa saúde. Estudos comprovam que passar horas e mais horas sentado, sem se movimentar, aumenta o risco de morte. Além disso, a postura fica prejudicada. Mas um dos mais afetados nesse estilo de vida são os olhos.
 
“Sabemos que a principal relação que existe, hoje, é que crianças que usam muito aparelhos eletrônicos ficam longos períodos dentro de casa e, portanto, não fazem atividades externas, em ambiente aberto, para exercitar a visão para longe. Com isso, o hábito pode causar, indiretamente, o aumento da incidência de miopia”, avaliou o oftalmologista Felipe Pedreira em entrevista ao De Olho na Cidade. 
 
Ainda de acordo com o médico, a miopia é um erro de refração, em que a imagem focaliza antes de chegar à retina, causando dificuldades para a pessoa enxergar à distância. Franzir a testa e apertar os olhos são sinais comuns em pacientes míopes não corrigidos.
 
SINTOMAS 
 
Segundo o oftalmologista, há diversos estudos sobre a relação direta entre o constante uso de telas que emitem luz artificial continuamente e os prejuízos visuais, mas ainda são inconclusivos. Apesar disso, ele ressaltou que existem outros problemas causados pelo hábito, como o cansaço da visão e a secura dos olhos, que atingem mais os idosos.
 
Os sintomas também podem incluir dores de cabeça e ocorrem devido à concentração do usuário na tela, o que faz com que fixe muito os olhos e deixe de piscar, movimento que contribui para lubrificar a córnea.
 
A sugestão do profissional é que as pessoas intercalem o uso das telas com visão para longe, em atividades ao ar livre, e use lubrificantes oculares. Ter uma boa noite de sono também contribui para combater os sintomas, já que ajuda os olhos a descansar
 
“O ideal é piscarmos os olhos 16 vezes por minuto. Porém, concentrados diante das informações digitais, faz com que pisquemos menos frequentemente. A consequência disso: olhos secos” 
 
Por isso, o recomendado é fazer pausas para descansar a visão. Mas não vale largar o computador e ir direto para o celular nem pra TV. Aproveite a pausa para tomar uma água, se alongar, longe das telas.  

Comentários

Leia também