Programa De Olho na Cidade

24/06/2020 - 18:52

Santana pede que festas sejam adiadas e faz lives para ajudar os seus músicos

São João
Santana pede que festas sejam adiadas e faz lives para ajudar os seus músicos

Uma das principais categorias afetadas, o entretenimento tem mudado durante a pandemia, em especial os shows, que com o distanciamento, têm passado a acontecer virtualmente. Em entrevista ao programa Levante a Voz, da Sociedade News FM, o cantor Santana, uma das principais vozes do forró, afirmou que ainda está tentando se acostumar ao “novo normal”, e lamenta os prejuízos já acumulados pela classe.

“É uma novidade, uma coisa inusitada, nós não temos registro de algum acontecimento parecido com esse durante toda a história junina, a maior festa brasileira, e de repente vemos toda a cadeia produtiva bem prejudicada. Estão envolvidos artistas, brincantes, vendedores ambulantes, sonoplastas, empresas de som, iluminação, turismo, hotelaria, gastronomia, é um prejuízo incalculável. O que eu peço ao poder público, é que postergue a festa devido à grande quantidade de pessoas que fazem parte da cadeia produtiva e que apostam no mês de junho para sobreviver o resto do ano. Campina Grande já tomou a iniciativa de fazer Festa Junina em outubro, e eu peço que o poder público olhe com mais carinho para isso, porque envolve uma nação inteira, o Nordeste é uma nação, uma nação que necessita desse giro na economia, é um misto de tristeza, depressão, e também alegria, pois a música faz com que você não caia tanto”, disse.

Santana, “O Cantador”, como é conhecido, ainda criticou a super valorização do trabalho de outros gêneros musicais na festa junina, que segundo ele, deveria ser genuinamente para a música nordestina. “Nós somos uma colônia, e enquanto formos colônia, vai ser complicado pra gente se tornar o ator principal da história, por que a Festa Junina forte do jeito que é, diferente de todo o festival que tem no Brasil, se tornou grande, e na hora, no momento em que o nordestino deve mostrar que a festa é sua, ele sai de cena e entra o povo do sudeste, do centro-oeste, e toma conta da festa”, criticou.

O cantor ainda afirmou estar se acostumando com as lives, que diversos artistas vêm fazendo, sem a possibilidade da realização dos shows. Santana contou que está ajudando os seus músicos, que estão sem ganhar no momento. “Tenho feito lives solidárias para arrecadar mantimentos e alguma grana para o meu pessoal, que este ano não vão trabalhar, os nossos colaboradores, são pra eles. Já fiz 2 para justamente angariar fundo para eles. Fica uma coisa parecida com aquele encantador, que vai para a beira da calçada, cantando com a cuia, sentado na cadeira, cantando e quem passa contribui. É quase a mesma coisa, é parecidíssimo com isso, quem quer contribui, quem não quer, não doa nada, mas é uma forma boa de estar mais perto do público”, afirmou.

Comentários

Leia também