Programa De Olho na Cidade

25/03/2020 - 12:56

Presidente da Associação Comercial e Empresarial de Feira é favorável a abertura parcial do comércio

Feira de Santana
Presidente da Associação Comercial e Empresarial de Feira é favorável a abertura parcial do comércio
Foto: Washington Nery
De Olho Na Cidade
 
O Presidente da Associação Comercial e Empresarial de Feira Santana (ACEFS), Marcelo Alexandrino, reconheceu, em entrevista ao De Olho Na Cidade, a importância da reabertura parcial do comércio e se mostra favorável em parte à medida recomendada ontem (24) pelo presidente Jair Bolsonaro em seu pronunciamento oficial. 
 
À reportagem, ele prevê que a decisão vai afetar diretamente aos diversos segmentos da sociedade. Hoje, no Brasil, a determinação do Ministério da Saúde é de que a população fique em suas casas para evitar o risco maior de contágio da doença. Oficialmente, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS)  tem sete (7) casos confirmados do vírus. No Estado, 84 pacientes com o diagnóstico positivo.
 
Estão autorizados a funcionar supermercados, farmácias, padarias, postos de combustíveis, geração de energia e gás, assistência médica hospitalar, tratamento de água, esgoto e coleta de lixo, bancos, cooperativas, lotéricas estão autorizadas a atender. O serviço de delivery (entrega de produtos também pode ser feito).
 
"Está é uma situação extremamente complicada de saúde pública que preocupa o Brasil e o mundo. No entanto, não podemos deixar a economia de lado. Se a economia parar, a situação será bem mais grave do que o coronavírus", avaliou o presidente da ACEFS.
 
"Nós precisamos reabrir o comércio com novas regras de contenção para a economizar respirar. Caso contrário, as pessoas não teram condições de honrar os seus compromissos e o desemprego pode acontecer. A economia precisa respirar para aos poucos voltar a sua normalidade", acrescentou.
 
E concluiu, "Eu concordo com o presidente da República no sentido de que a economia não pode ficar parada. Nós temos que voltar as atividades de forma comedida. O comércio precisa respirar. Sem respirar, ningúem consegue sobreviver. Nós precisamos começar a oxigenar o comércio, mesmo que ele não funcione em sua plenitude. Vamos torcer para que as coisas voltem a sua normalidade."

Comentários

Leia também