Programa De Olho na Cidade

27/10/2019 - 05:06

Percebi uma cor anormal no peito, diz motorista que descobriu câncer de mama

Mário Roque Nascimento, de 57 anos, luta contra a doença há quase um ano. Ele passou por duas cirurgias e 35 sessões de quimioterapia.
Outubro Rosa
Percebi uma cor anormal no peito, diz motorista que descobriu câncer de mama
O motorista Mário Roque Nascimento, 57 anos, descobriu câncer de mama há quase um ano (Foto: Taiuri Reis)
Taiuri Reis
 
O motorista de ônibus Mário Roque Nascimento, de 57 anos, morador do bairro Feira VI, em Feira de Santana, sempre se preocupou com a saúde, ia ao médico com frequência e fazia exames de rotina. Até que em novembro do ano passado, ele percebeu uma coloração diferente na região do peito: era o primeiro sinal de um câncer de mama, raro entre homens, que ele enfrentaria.
 
"Quando veio o diagnóstico, eu fiquei em choque. Mas graças a Deus, a minha família e aos médicos que estão me acompanhando, eu encarei. Não de forma natural, mas encarei. Passei por duas cirurgias, a primeira para a retirada do nódulo e a segunda para o esvaziamento da axila", contou o motorista, que é pai de três filhos, ao Jornal do Meio-Dia (Princesa FM 96,9).
 
De lá pra cá, Mário Roque foi submetido há 35 sessões de quimioterapia e ficará à base de medicamentos durante cinco anos até o fim do tratamento.
 
Para ele, sua luta contra o câncer de mama serve de alerta para outros homens que passam pelo mesmo problema e muitas vezes desconhecem. "Deixem o preconceito de lado e procurem se tocar, porque pode ser tarde demais...", alertou.

Comentários

Leia também