Programa De Olho na Cidade

03/10/2011 - 15:42

Policial civil mata namorada em Marcionílio Souza

O crime ocorreu na noite de domingo (2), em uma praça pública da cidade de Marcionílio Souza.
Bahia

Será levado para a corregedoria da Polícia Civil em Salvador o policial civil Paulo César Torres Sena, 38 anos, que matou com seis tiros a namorada, Ana Verina dos Santos Santiago, 24 anos.

O crime ocorreu na noite de domingo (2), em uma praça pública da cidade de Marcionílio Souza (a 349 km de Salvador). Um rapaz de identidade não revelada pela polícia foi atingido por um tiro na perna e encontra-se internado no Hospital Municipal de Iaçu, (a 50 km da cidade). O policial foi preso em flagrante e responderá por homicídio e lesão corporal grave. 

“Ele sabia que não havia policial na delegacia e então tentou se esconder, mas o delegado Renato Fernandes, que responde interinamente pela cidade, efetuou a prisão em flagrante”, informou a delegada Maria Clécia Vasconcelos, coordenadora da 12ª Coorpin em Itaberaba.

O policial, que é escrivão da delegacia local, namorava a vítima cerca de um ano e meio, e nos últimos meses vinham se desentendendo por causa de ciúmes. “Ele contou em depoimento que sempre encontrava no aparelho celular dela números desconhecidos e ao perguntar de quem se tratava ela não ligava”, contou a delegada

A delegada disse ainda que na semana passada alguns amigos do policial teriam afirmado que viram a vítima namorando outro homem em praça pública, o que foi repetido para o policial no dia do crime. “Ao ir questionar a namorada, eles discutiram, e ele falou que iria matá-la, sacando a arma”, revelou.

Ana Verina tentou correr, mas foi atingida por dois disparos nas costas e, ao parar, foi alvejada por mais 4 tiros. Houve correria no local do crime, e o acusado conseguiu fugir, se escondendo na delegacia na qual trabalhava. O rapaz atingido na perna continua internado. Segundo informações do hospital, seu estado de saúde é estável.

O corpo de Ana Verina foi levado para o DPT de Itaberaba. Após necropsiado, foi  liberado para sepultamento. A morte da jovem deixou a população revoltada. “A todo momento chegam telefonemas e pessoas querendo prestar depoimento sobre o crime”, revelou a delegada.  

Paulo César está na policia civil 13 anos e atualmente faz parte de um grupo especial de investigação a roubos de banco denominado Garcis

FONTE: As informações são do A Tarde



Comentários

Leia também