Feira de Santana

Ministério Público do Trabalho premia alunos de escolas municipais

A programação marcou a culminância do projeto “Resgate à Infância”

20/07/2022 12h08
Ministério Público do Trabalho premia alunos de escolas municipais

As melhores atividades alusivas ao combate do trabalho infantil, produzidos por estudantes de seis escolas municipais, foram premiadas nesta quarta-feira, 20, numa iniciativa do Ministério Público do Trabalho.

A programação marcou a culminância do projeto “Resgate à Infância”, com premiação dividida em quatro categorias: desenho, música, poesia e conto. Segundo Adriana Simões, coordenadora do projeto, o objetivo da ação, que conta com a parceria das secretarias de Educação e de Desenvolvimento Social, é promover os direitos da criança e do adolescente e erradicar o trabalho infantil.

“O objetivo desse projeto é levar a temática da erradicação do trabalho infantil para a comunidade, através dos alunos e professores das escolas municipais. Essa temática é muito pertinente nos dias atuais porque a gente precisa realmente garantir os direitos das crianças e dos adolescentes. Então, os alunos fizeram produções artísticas com músicas, poesias, contos e desenhos através dessa temática e com o apoio da coordenação e dos professores nessas escolas.”

Desde maio, o “Resgate à Infância” vem sendo desenvolvido nas escolas municipais: Celso Ribeiro Daltro (Queimadinha); Professora Lídice Antunes Barros (Santo Antônio dos Prazeres); Dr. Francisco Martins da Silva (distrito de Maria Quitéria); Oyama Figueiredo (Sítio Novo); Dr. Rubens Carvalho (Pampalona); e Professor José Raimundo Pereira de Azevedo (Tomba).

A procuradora do Ministério Público do Trabalho, Andréa Tannus, também esteve presente no evento e apontou a necessidade de projetos como esse realizado pelo MPT.

“O projeto MPT na escola é um projeto em que o Ministério Público do Trabalho capacita a rede de proteção dos professores e os professores que por sua vez vão levar esse conhecimento para as crianças, elas passam a ter a consciência de que o trabalho infantil não é legal, então nesse eixo eles passam a se empoderar desse direito, eles passam a entender que eles tem direito ao não trabalho, então nesse eixo de forma lúdica através de desenhos, de contos, de música a criança vai expressar o que ela entendeu e vai ocorrer uma premiação, onde os melhores trabalhos são premiados, o Ministério Público do Trabalho através das multas, do dano moral coletivo, destinou seis computadores e seis impressoras para as escolas públicas premiadas, então acaba que há um engajamento das crianças, dos professores, não só pelo trabalho, mas também pelo recebimento de prêmios que eles realmente ficam superempolgados.” 

Os estudantes foram incluídos diretamente nas ações de mobilização, conscientização e prevenção do trabalho infantil, que aconteceram durante a produção dos trabalhos nas aulas e também em eventos externos

Comentários

Leia também

Feira de Santana
Empossada nova presidente do Instituto de Previdência

Empossada nova presidente do Instituto de Previdência

Midiã Leite agradeceu ao prefeito Colbert Filho pela confiança e destacou a expectativa...
Feira de Santana
Eremita responde Zé Carneiro sobre ilegalidade na contratação de empresas
Feira de Santana
Visita de agente de endemias pode ser agendada pelo aplicativo Fala Feira