Feira de Santana

Mais de 60 milhões de comprimidos e medicamentos foram fornecidos gratuitamente este ano

Dados apresentados ao prefeito nesta terça-feira

14/09/2022 12h25
Mais de 60 milhões de comprimidos e medicamentos foram fornecidos gratuitamente este ano
Foto: Izinaldo Barreto

Mais de 60 milhões de comprimidos e medicamentos foram fornecidos para a população pela Prefeitura de Feira de Santana este ano, através das unidades de saúde e do setor de Assistência Farmacêutica, órgão da Secretaria Municipal de Saúde. O balanço foi apresentado ao prefeito Colbert Martins Filho pelo coordenador do setor, Dniran Ferreira Noles. Esse total engloba 137 tipos de medicamentos distribuídos pelo Remune: Relação dos Medicamentos Essenciais do Município de Feira de Santana.

O município estava desabastecido de alguns medicamentos por conta da falta de insumos e matéria-prima em nível nacional. Entretanto a situação está sendo normalizada, conforme explica Dniran.

“Concluímos um processo licitatório na última semana e faturamos um pedido que já chegou hoje para a rede de saúde mental. Até sexta-feira todas as medicações do certame estão chegando e aos poucos estão sendo enviadas para todas as unidades. Várias empresas ganham a licitação, então vamos disparando as notas de pedidos para todas”, salienta.

Dentre os medicamentos que estavam em falta, já disponíveis para a população: Haldol 5mg (ampoulas), Clonazepam 2mg (comprimidos), e Clonazepam 2.5mg/ml (gotas). Com previsão de chegar na quinta-feira: Acido Valproico 500mg; e Acido Valproico xrp 50mg/ml (depakene). Outros continuam em falta em decorrência da realidade do mercado farmacêutico, como dipirona sódica e alguns xaropes, a exemplo de iodeto de potássio.

Dniran ressalta ainda que na Farmácia Básica os medicamentos mais procurados são para hipertensão e diabetes. “Como metformina, losartana, ácido metalicídio que estava em falta desde o ano passado e vai chegar na próxima sexta-feira. É um medicamento que custa R$ 1,00 [um real] a cartela, mas tem gente que não tem como comprar, realmente. Então teremos esse abastecimento totalmente restabelecido daqui pra sexta-feira”, acrescenta o coordenador.

O prefeito Colbert Martins Filho explica que para os casos mais graves, no que se refere a saúde mental, não houve falta de medicamentos. “Para os casos agudos não está faltando medicamento. Estamos abastecidos nos CAPS [Centros de Atenção Psicossocial], inclusive com medicamentos injetáveis para atendimento de emergência. Estamos ampliando a nossa rede de compras e aguardando somente que as empresas tenham os medicamentos para nos fornecer. O problema não é falta de recurso, mas de insumos no mercado. O que temos que fazer agora é apressar nosso abastecimento para mantermos a regularização da distribuição. Mas para os casos de emergência temos medicação de uso oral e injetáveis disponíveis”, frisou.

*Secom

Comentários

Leia também

Feira de Santana
Podcast Falando de Trânsito com Bruno Sobral: Blitz da Lei Seca 
Feira de Santana
Vereador cobra segunda patrol e caçamba permanente para distrito de Humildes

Vereador cobra segunda patrol e caçamba permanente para distrito de Humildes

Com a aprovação das matérias, já sancionadas pelo Governo, ele espera solução para...
Feira de Santana
Custo da cesta básica em Feira de Santana tem elevação em novembro

Custo da cesta básica em Feira de Santana tem elevação em novembro

Trata-se do primeiro aumento após quatro meses seguidos de queda do valor desse conjunto...