Política

Lula e Boulos devem pagar multas por realização de propaganda eleitoral antecipada

A medida se refere à fala de Lula no dia 1° de maio, durante ato pelos trabalhadores que realizou junto a Boulos

21/06/2024 17h46
Lula e Boulos devem pagar multas por realização de propaganda eleitoral antecipada
Foto: Ricardo Stuckert/PR

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Guilherme Boulos (PSOL), pré-candidato à prefeitura de São Paulo, foram condenados pela Justiça eleitoral a pagamento de multas por realização de propaganda eleitoral antecipada. A medida se refere à fala de Lula no dia 1° de maio, durante ato pelos trabalhadores que realizou junto a Boulos.

Na ocasião, o presidente disse que a eleição municipal paulistas deste ano será como uma “verdadeira guerra” e pediu aos seus eleitores que votassem em Guilherme Boulos em 6 de outubro. 

“Ele [Boulos] está disputando com o nosso adversário nacional, contra o nosso estadual, contra o nosso adversário municipal. Ele está enfrentando três adversários. E, por isso, quero dizer: Ninguém vai derrotar esse moço se vocês votarem no Boulos para prefeito nessas eleições. E eu vou fazer um apelo. Cada pessoa que votou no Lula em 1989, 1996, 1998, em 2006, 2010, em 2022, tem que votar no Boulos para prefeito de São Paulo”, disse Lula. 

A legislação restringe a propaganda e proíbe o pedido de voto durante a pré-campanha. A ação contra os políticos foi movida pelo Partido Novo e o juiz Paulo Eduardo de Almeida Sorci, do Tribunal Regional Eleitoral de SP, determinou que o presidente Lula pague R$ 20 mil em multa e o deputado federal Guilherme Boulos deve pagar R$ 15 mil. 

Em nota, a assessoria de Guilherme Boulos afirmou que irá recorrer da decisão judicial e acusou os opositores políticos de Boulos de uso da máquina pública para promoção pessoal. 

“A pré-campanha irá recorrer da decisão do TRE-SP. O prefeito Ricardo Nunes, ele sim, tem usado a máquina pública para promoção pessoal. Nunes é alvo de duas representações do PSOL por uso da máquina pública e campanha eleitoral antecipada. As ações citam reportagens veiculadas pela imprensa envolvendo o uso de servidores para compor claque de apoio a Nunes em eventos custeados pela prefeitura, bem como falas do prefeito usando eventos custeados pela prefeitura insinuando a necessidade de sua própria reeleição e fazendo ataques ao deputado Guilherme Boulos”, diz a nota.

*Com informações Metro1

Comentários

Leia também

Política
Prazo para Partidos e Federações realizarem convenções partidárias inicia neste sábado (20)

Prazo para Partidos e Federações realizarem convenções partidárias inicia neste sábado (20)

No período, que vai até 5 de agosto, as agremiações devem deliberar sobre suas coligações...
Política
Presidente do PSDB-BA suspende convenção que lançaria Pablo Roberto pré-candidato em Feira de Santana

Presidente do PSDB-BA suspende convenção que lançaria Pablo Roberto pré-candidato em Feira de Santana

O presidente do PSDB estadual, deputado Tiago Corrêa, expõe que a convenção não poderá...
Política
Colbert comenta sobre articulações políticas e busca por unidade em Feira

Colbert comenta sobre articulações políticas e busca por unidade em Feira

O prefeito destacou a importância da unidade para o crescimento da cidade.