Política

Lira diz que plenário vai votar em projeto que limita ICMS de combustíveis

Segundo presidente da Câmara dos Deputados, a votação deve ocorrer na próxima semana

20/05/2022 11h02
Lira diz que plenário vai votar em projeto que limita ICMS de combustíveis
Foto: Agência Câmara

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), declarou que o plenário vai votar na próxima terça-feira (24) um projeto de lei que prevê um teto de cobrança do ICMS para produtos como combustíveis e energia.

Lira escreveu, no seu perfil oficial do Twitter, que o Projeto de Lei Complementar (PLP) 18/22 altera a classificação de combustíveis, energia elétrica, telecomunicações e transportes para bens e serviços essenciais. Com isso, o ICMS passaria a ter uma alíquota máxima de cobrança de 17%.

“Esse não é um debate político ou ideológico. É um debate de país. Vou conclamar todos os poderes para refletirmos sobre a realidade emergencial do mundo de hoje, que afeta o povo e exige ações institucionais com visão de Nação”, explicou.

Além disso, o deputado informou sobre duas reuniões de líderes de partidos para discutir o tema, que vão acontecer na próxima semana.

“Vamos ter a oportunidade de discutir o abuso dos impostos que se referem aos serviços de telecomunicações, energia, transportes, combustíveis”. “Vamos ver um debate altivo com a participação tanto da Câmara quanto do Senado e outros poderes”.

*Bahia.ba

Comentários

Leia também

Política
Tabata Amaral é nomeada para equipe de transição de Lula

Tabata Amaral é nomeada para equipe de transição de Lula

Nomeação da parlamentar para a equipe foi publicada no Diário Oficial da União de terça...
Política
Comissão aprova texto preliminar do Orçamento de 2023

Comissão aprova texto preliminar do Orçamento de 2023

Projeções de receitas e despesas totalizam R$ 5,2 trilhões
Política
PT, PV, PCdoB e PSB oficializam apoio à reeleição de Arthur Lira como presidente da Câmara

PT, PV, PCdoB e PSB oficializam apoio à reeleição de Arthur Lira como presidente da Câmara

A eleição para presidência da Casa será no início de fevereiro