Política

Kleber Rosa defende criação do Salário Mínimo Regional

O psolista assegurou que, caso seja eleito, além de implementar o Salário Mínimo Regional, irá também criar um Programa de transferência de renda estadual destinado às famílias mais pobres da Bahia

01/08/2022 11h29
Kleber Rosa defende criação do Salário Mínimo Regional
Foto: Kau Rocha/ASCOM PSOL Bahia

Durante entrevista concedida ao Programa Cidade em Pauta à rádio da Rádio Nordeste FM 95.3, apresentado por Lucival Lopes e Valter Vieira, na manhã desta segunda-feira (1), o cientista social e candidato ao Governo da Bahia pelo PSOL, Kleber Rosa, defendeu a criação do Salário Mínimo Regional, com valor superior ao salário pago nacionalmente. Esta proposta já havia sido entregue por Kleber ao governador Rui Costa, em 2015, quando ele era Secretário-Geral da (Intersindical).

“O Governo Temer fez um arrocho no salário mínimo, estamos agora com o governo de Bolsonaro que adota uma política de total desvalorização do salário mínimo dos trabalhadores desse país. Então, o Governo da Bahia precisa criar um Salário Mínimo Regional para que tenha autonomia em relação ao governo federal e possa pagar um valor acima do que é pago atualmente pela administração nacional. Os baianos precisam receber um salário de acordo com as suas necessidades. Um salário que possibilite às famílias mais pobres viverem com dignidade”, defendeu Rosa.

O candidato ao Governo da Bahia lembra que, em 1940, o Decreto-Lei 2162, determinou que o Salário Mínimo Regional vigorasse com valores distintos e tabelas específicas. O psolista explica que, em 1963, o Brasil possuía 38 salários mínimos distintos no território nacional. ” Foi durante a ditadura militar que o salário mínimo deixou de ser regional e o Estado brasileiro determinou a unificação burocrática e autoritária, passando o Brasil a ter apenas um salário mínimo nacional com o mesmo valor extensivo a todo o país”, esclareceu Kleber Rosa, ao ressaltar que “a ideia da implementação de um Salário Mínimo Regional deve ter como objetivo beneficiar a sociedade de uma forma ampla e irrestrita. Ao melhorar a renda familiar, vamos movimentar mais o mercado de consumo. O comércio e a indústria vão ampliar as vendas e os lucros”, pontuou.

O psolista assegurou que, caso seja eleito, além de implementar o Salário Mínimo Regional, irá também criar um Programa de transferência de renda estadual destinado às famílias mais pobres da Bahia. ” O Auxílio Brasil é insuficiente para arcar com as despesas das famílias mais humildes do nosso Estado. Precisamos criar um Programa que complemente o valor recebido atualmente pelo Programa nacional para que as famílias possam comer. Infelizmente, estamos na Bahia com milhares de famílias passando fome, com famílias que não sabem o que irá colocar na mesa no dia seguinte para alimentar os seus filhos e o combate à fome será a nossa prioridade à frente do Governo da Bahia”, garantiu.

Comentários

Leia também

Política
TSE divulga cálculo para distribuição de tempo no horário eleitoral

TSE divulga cálculo para distribuição de tempo no horário eleitoral

Propaganda no rádio e TV no 1º turno começa dia 26 de agosto
Política
TRE da Bahia fará encontro com partidos para definir tempo do horário eleitoral

TRE da Bahia fará encontro com partidos para definir tempo do horário eleitoral

A divisão do tempo de aparição midiática de cada candidato no rádio e na TV segue...
Política
Jair Bolsonaro ironiza carta pela democracia: ‘Lida na micareta do PT’

Jair Bolsonaro ironiza carta pela democracia: ‘Lida na micareta do PT’

'Tem a mesma relevância que uma carta contra as drogas assinada pelo Zé Pequeno', acrescentou ...