Política

João Roma diz que só apoia ACM Neto se ele retribuir apoio público a Bolsonaro

“Era muito importante que ele pudesse se posicionar”, afirma ex-ministro da Cidadania

05/10/2022 07h13
João Roma diz que só apoia ACM Neto se ele retribuir apoio público a Bolsonaro
Foto: Reprodução

O deputado federal e ex-ministro da Cidadania, João Roma, condicionou apoiar ACM Neto (UB) no segundo turno do pleito estadual a um alinhamento para que o ex-prefeito de Salvador declare apoio a Jair Bolsonaro (PL) contra Lula (PT) na disputa pela Presidencia da República.

Segundo Roma, em uma live nesta terça-feira (4) com a ex-candidata a senadora Raíssa Soares (PL), seu principal objetivo é reeleger o presidente Jair Bolsonaro neste segundo turno. Ele ainda destacou que o principal adversário é o PT. “O ex-prefeito ACM Neto já declarou que vai se manter como no primeiro turno, ou seja, isentão, sem tomar partido. Isso gera muita insatisfação de todo público bolsonarista, os apoiadores do presidente. E era muito importante que ele pudesse se posicionar. João Roma e Raissa com orientação de Bolsonaro, nós estamos nos posicionando dizendo que o PT é o nosso adversário na Bahia e no Brasil”, disse.

Segundo Raíssa Soares, não houve nenhum tipo de conversa entre os boslsonaristas baianos e ACM Neto. “Não depende da gente, depende do candidato, estamos focando esses votos para o presidente Bolsonaro. Todo esse apelo que estão fazendo para nós, tem que fazer para o candidato ACM”, ressaltou.

*Bahia.ba

Comentários

Leia também

Política
Lídice da Mata é escolhida nova vice-líder do Governo na Câmara

Lídice da Mata é escolhida nova vice-líder do Governo na Câmara

Escolha da parlamentar baiana se deu pela boa relação que possui com o presidente Lula...
Política
Governo adia por três meses portaria sobre trabalho aos feriados

Governo adia por três meses portaria sobre trabalho aos feriados

Ministério do Trabalho e setores não chegaram a acordo
Política
Comissão aprova imunidade tributária para entidades religiosas

Comissão aprova imunidade tributária para entidades religiosas

Benefício valerá também para partidos políticos e sindicatos