Mundo

Israel diz que não bloqueará entrada de ajuda humanitária na passagem entre Egito e Gaza

Comunicado divulgado pelo gabinete do primeiro-ministro israelense reforça que Israel não vai permitir a entrada de suprimentos em Gaza pela fronteira com seu próprio território até que o Hamas liberte todos os reféns

18/10/2023 16h29
Israel diz que não bloqueará entrada de ajuda humanitária na passagem entre Egito e Gaza
Foto: Reprodução/Redes sociais

Israel anunciou que não vai bloquear a entrada de ajuda humanitária para Gaza vinda do Egito em um comunicado divulgado nesta quarta-feira (18) pelo gabinete do primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu.

No entanto, o comunicado reforça que Israel não vai permitir a entrada de suprimentos em Gaza pela fronteira com seu próprio território até que o Hamas liberte todos os reféns.

“À luz da exigência do presidente Biden, Israel não bloqueará as entregas de ajuda humanitária, desde que consistam em água, alimentos e medicamentos para a população civil no sul da Faixa de Gaza… e desde que a ajuda não chegue ao Hamas”, dizia o comunicado.

A declaração foi feita pouco depois que o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, falou que Israel havia concordado em permitir a entrada de ajuda humanitária em Gaza, com a condição de haver inspeções para garantir que os suprimentos não fossem desviados ou roubados pelo Hamas.

Crise humanitária em Gaza
Na terça-feira (17), mísseis atingiram o Hospital Batista Al-Ahli, no centro da cidade de Gaza. Mais de 400 palestinos foram mortos, de acordo com o Ministério da Saúde palestino.

Israel responsabilizou a Jihad Islâmica, dizendo que a explosão no hospital foi resultado de uma tentativa falha de atacar o território israelense. A Jihad Islâmica nega responsabilidade pelo míssil, que diz ser de Israel.

No 12º dia da guerra de Israel, a Faixa de Gaza registra mais um dia de forte bombardeio israelense nesta quarta-feira (18), enquanto a expectativa de uma incursão terrestre do Exército de Israel aumenta a cada dia.

Além dos ataques aéreos, os palestinos no enclave ainda têm de lidar com a escassez de água, comida e eletricidade imposta pelo “cerco total” de Israel contra a Faixa de Gaza. Enquanto isso, caminhões com suprimentos e ajuda humanitária se acumulam do lado egípcio da fronteira com Gaza.

A passagem de Rafah, na fronteira entre Gaza e Egito, é o único de entrada ou saída de Gaza que não é controlado por Israel. No entanto, está fechada desde a escalada do conflito há mais de uma semana.

A abertura da fronteira pode ser uma questão complicada, dado o número de partes envolvidas. Seria necessária a aprovação do Egito e do Hamas, que controlam diretamente a passagem, bem como a aprovação de Israel, que tem bombardeado Gaza, incluindo as vizinhanças de Rafah.

O Egito exigiu garantias de que Israel não bombardeará os comboios de ajuda humanitária caso a passagem seja aberta.

Por: CNN

Comentários

Leia também

Mundo
Diretor de agência de viagens aponta impactos no turismo da região após seis meses do inicio da guerra entre Israel e Hamas

Diretor de agência de viagens aponta impactos no turismo da região após seis meses do inicio da guerra entre Israel e Hamas

De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), com base em informações do Ministério...
Mundo
Homens armados matam ao menos 40 pessoas durante atentado em casa de shows em Moscou

Homens armados matam ao menos 40 pessoas durante atentado em casa de shows em Moscou

Após os tiros, os homens detonaram explosivos que causaram um incêndio no local; fontes...
Mundo
OMS volta a alertar sobre aumento de casos de sarampo no mundo

OMS volta a alertar sobre aumento de casos de sarampo no mundo

Casos aumentam ao redor do país exceto nas Américas, mas há probabilidade de aumento...