Saúde

Insuficiência cardíaca: Cansaço frequente é um sinal de alerta para doença

Para indivíduos que já são acometidos por outras patologias, como diabetes, hipertensão arterial, tabagismo, dislipidemia, sedentarismo, a insuficiência é ainda mais arriscada e deve ser tratada com mais urgência.

03/07/2022 17h00
Insuficiência cardíaca: Cansaço frequente é um sinal de alerta para doença
Foto: Karolina Grabowska/Pexels

A insuficiência cardíaca é uma síndrome que ocorre quando o coração não consegue bombear sangue o suficiente para suprir as necessidades do corpo. Durante entrevista conduzida por Danillo Freitas para o Jornal do Meio Dia, da rádio Princesa FM (96.9), o cardiologista Dr. Israel Reis, explicou como identificar o problema

Segundo o especialista, o problema é considerado síndrome pois possui um conjunto de sinais capazes de serem detectados mediante observação. Dentre os sintomas, podem ser citados inchaço nas pernas, tosse noturna, falta de ar e cansaço frequente.

“Pacientes com essa síndrome sentem cansaço até por atividades pequenas, como pentear os cabelos”, destaca o doutor.

Para indivíduos que já são acometidos por outras patologias, como diabetes, hipertensão arterial, tabagismo, dislipidemia, sedentarismo, a insuficiência é ainda mais arriscada e deve ser tratada com mais urgência.

O diagnóstico é essencialmente clínico, onde é realizado uma avaliação do histórico do paciente, sua rotina e seus hábitos.”Com um exame físico e avaliação do conjunto de sintomas, eu já posso dizer que o paciente possui a síndrome da insuficiência cardíaca. Nem sempre a gente precisa de um mega exame caro para diagnosticar”

Contudo, alguns exames facilitam o diagnóstico, como o ecocardiograma, eletrocardiograma. Esses exames podem dar pistas sobre os riscos de infartos, e progressão das doenças.

 A prevenção e o tratamento dependem  do diagnóstico precoce e do controle dos fatores de risco, caso eles existam. Segundo o doutor, o indivíduo diagnosticado é chamado de polimedicado, devido a quantidade de medicações.

As condições financeiras podem resultar em um desafio para alguns pacientes, pois há medicações que podem chegar a mais de 100 reais.

Além de medicação receitada por um médico especializado, o paciente diagnosticado também precisa mudar seus hábitos de vida, praticando mais atividades físicas, e comendo alimentos saudáveis. O diagnóstico e tratamento precoce diminuem a taxa de mortalidade.

Comentários

Leia também

Saúde
Bruxismo tem relação com problemas emocionais, aponta especialista

Bruxismo tem relação com problemas emocionais, aponta especialista

O bruxismo é um transtorno caracterizado por apertar os dentes ou serrar a mandíbula...
Saúde
OMS decide manter nível máximo de alerta para pandemia de Covid

OMS decide manter nível máximo de alerta para pandemia de Covid

O diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom, seguiu as recomendações do comitê de urgência...
Saúde
Violência obstétrica, como denunciar e combater 

Violência obstétrica, como denunciar e combater 

A especialista enfatizou a importância de combater a violência obstétrica, e destacou...