Política

Inquérito que apura assassinatos de Marielle Franco e Anderson Gomes é enviado ao STJ

Motivo do envio ao órgão é o surgimento de novas suspeitas sobre Domingos Brazão, conselheiro do Tribunal de Contas do Estado

02/10/2023 11h53
Inquérito que apura assassinatos de Marielle Franco e Anderson Gomes é enviado ao STJ
Foto: Reprodução Redes Sociais

O inquérito que investiga os assassinatos da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes foi enviado ao Superior Tribunal de Justiça (STJ). A informação foi divulgada pelo jornalista Bernardo Mello Franco, do O Globo.

O motivo do envio ao órgão é o surgimento de novas suspeitas sobre Domingos Brazão, conselheiro do Tribunal de Contas do Estado. No mês de março deste ano, a Justiça do Rio de Janeiro rejeitou uma primeira denúncia contra Brazão. Ele havia sido acusado de plantar pistas falsas para atrapalhar a identificação dos mandantes do crime.

No entanto, o ex-deputado estadual voltou à mira após a delação premiada do ex-PM Élcio Queiroz. Num trecho que já veio a público, ele confessou ter dirigido o carro usado no ataque e confirmou que Ronnie Lessa foi o autor dos disparos.

Com a transferência do caso, a investigação passa a ser conduzida no âmbito federal, ampliando os poderes da Polícia Federal (PF).

*Metro 1

Comentários

Leia também

Política
STF forma maioria para tornar réus ex-integrantes da cúpula da PMDF pelo 8 de Janeiro

STF forma maioria para tornar réus ex-integrantes da cúpula da PMDF pelo 8 de Janeiro

Em agosto de 2023, os integrantes foram presos preventivamente por determinação do ministro...
Política
Durante viagem ao Egito, Lula deve discutir guerra entre Israel e Hamas e assinar acordo na área de bioenergia, diz Itamaraty

Durante viagem ao Egito, Lula deve discutir guerra entre Israel e Hamas e assinar acordo na área de bioenergia, diz Itamaraty

Presidente embarcou nesta terça-feira (13) em direção ao Cairo, capital do Egito
Política
Alvo da PF, Bolsonaro só deve ser convocado para prestar depoimento no segundo semestre

Alvo da PF, Bolsonaro só deve ser convocado para prestar depoimento no segundo semestre

Mauro Cid, ex-ajudante de ordens de Bolsonaro, deve depor até março