Bahia

Hemoba faz alerta sobre estoque crítico de sangue e plaquetas

Os tipos sanguíneos que mais estão em falta são A-, B+, O- e O+

17/08/2022 12h30
Hemoba faz alerta sobre estoque crítico de sangue e plaquetas
Foto: Divulgação

Com estoque crítico de sangue e plaquetas em meio à alta demanda nos hospitais do estado, a Fundação de Hematologia e Hemoterapia da Bahia (Hemoba) faz um alerta à população a respeito da necessidade de doação. Segundo a instituição, os tipos sanguíneos que mais estão em falta são A-, B+, O- e O+.

A Hemoba destaca que há a necessidade da transfusão em situações como após o paciente sofrer graves lesões, ao se submeter a cirurgia ou fazer tratamento contra câncer e outras doenças, a exemplo da anemia falciforme e dengue hemorrágica.

Os interessados em fazer doações podem se dirigir a 27 unidades fixas de coletas, sendo 06 na capital e 21 no interior. Em Salvador, o Hemocentro Coordenador (Av. Vasco da Gama) recebe os doadores de segunda-feira a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h às 12h30. Nos shoppings Salvador e Salvador Norte, o atendimento ocorre de segunda a sábado, das 9h às 18h; nos hospitais do Subúrbio e Ana Nery, de segunda a sexta, das 7h30 às 16h30. Já no Hospital Irmã Dulce, a coleta funciona de segunda a sexta, das 7h10 às 11h30 e das 13h às 16h. A população pode acessar o site oficial da Hemoba para conferir o horário de atendimento no interior do estado.

Para doar é preciso ter entre 16 e 69 anos, sendo que os menores de 18 anos devem estar acompanhados por um responsável legal. É necessário também apresentar um documento original com foto, estar com o peso acima de 50 kg, bem de saúde, descansado e alimentado, ter evitado alimentos gordurosos algumas horas antes da doação, não fumar por pelo menos duas horas e não ingerir bebida alcoólica 12 horas antes.

Prazo das vacinas – Pessoas que tomaram a vacina da gripe ou o imunizante Coronavac devem aguardar 48h para doar sangue. As demais vacinas contra a Covid-19, como Astrazeneca, Pfizer e Janssen, impedem a doação por sete dias. Os voluntários que testaram positivo para Covid-19 só podem doar 10 dias após a sua total recuperação, já aqueles que tiveram contato próximo a um caso confirmado, durante o período de transmissão, que segundo o Ministério da Saúde são dez dias, ficam inaptos pelo período de sete dias após o último contato. Os indivíduos que tiveram dengue clássica podem doar após 30 dias ao fim dos sintomas, já os que contraíram dengue hemorrágica devem aguardar seis meses após a recuperação clínica completa (assintomático).

Comentários

Leia também

Bahia
Estado publica Edital de inscrição para 2.500 vagas de soldado da PM e Bombeiros

Estado publica Edital de inscrição para 2.500 vagas de soldado da PM e Bombeiros

As inscrições devem ser feitas pelo site da Fundação Carlos Chagas, organizadora do...
Bahia
Estado pede que beneficiários do precatório do Fundef só busquem o SAC em casos específicos

Estado pede que beneficiários do precatório do Fundef só busquem o SAC em casos específicos

De acordo com o governo do estado, o comparecimento ao SAC é necessário somente para...
Bahia
Censo 2022: em um mês de pesquisa, indígenas na Bahia ultrapassam 36% do total de 2010

Censo 2022: em um mês de pesquisa, indígenas na Bahia ultrapassam 36% do total de 2010

Até então, 81.992 habitantes se declararam como indígenas, enquanto há 12 anos estes...