Bahia

Governo da Bahia aciona MP contra prefeitura por descumprimento de acordo na saúde

Gestão municipal deixou de cumprir serviços ambulatoriais e hospitalares para 12 cidades vizinhas

03/06/2024 06h56
Governo da Bahia aciona MP contra prefeitura por descumprimento de acordo na saúde
Foto: Divulgação

A prefeitura de Teixeira de Freitas, no extremo sul baiano, descumpriu os acordos firmados para a prestação de serviços de saúde no Hospital Municipal e no Estadual Costa das Baleias, este sob supervisão do governo Jerônimo (PT). 

De acordo com a Secretaria estadual da Saúde (Sesab), o município, sob comando do prefeito Marcelo Belitardo (União Brasil), não está oferecendo a manutenção dos serviços ambulatoriais e hospitalares para 12 municípios vizinhos. A ação fez com que a gestão estadual acionasse o Ministério Público da Bahia (MP-BA) para apurar o caso na última quarta-feira (29). 

Em comunicado enviado à imprensa, a Sesab afirma que a gestão recebeu mais de R$ 58 milhões dos governos Federal e Estadual para a manutenção desses serviços. Para além, a cidade ainda possui dois contratos vigentes que, juntos, ultrapassam R$ 4,2 milhões, prevendo o atendimento pediátrico, adulto e de idosos para ocorrências ortopédicas e neurológicas. 

A unidade municipal, por sua vez, foi designada para oferecer serviços oncológicos até que o Estadual Costa das Baleias começasse a operar. Segundo a Sesab, a transição foi pactuada em várias reuniões da Comissão Intergestora Regional, que reúne os municípios de Alcobaça, Caravelas, Ibirapuã, Itamaraju, Itanhém, Jucuruçu, Lajedão, Medeiros Neto, Mucuri, Nova Viçosa, Prado, Teixeira de Freitas e Vereda. No entanto, a prefeitura tem cancelado consultas oncológicas, deixado faltar medicamentos para o tratamento e encaminhado pacientes para o HECB sem que haja a transição adequada.

Além disso, o hospital municipal também deveria atuar como unidade de médio porte, realizando procedimentos de média complexidade e oferecendo suporte para a UTI e cuidados prolongados. Porém, a Secretaria de Saúde de Teixeira de Freitas tem se recusado a aceitar pacientes pela Central Estadual de Regulação (CER), cuja responsabilidade de atendimento está prevista no perfil do HMTF. Isso tem causado a superlotação da UPA de Teixeira de Freitas e atrasado o acesso de pacientes a cuidados mais complexos. Além disso, pacientes pediátricos estão com atendimento restrito no município. 

Diante desse cenário, a Sesab busca garantir que as pactuações sejam cumpridas para assegurar a continuidade e a qualidade dos serviços de saúde na região. O apoio do Ministério Público é solicitado para que medidas sejam tomadas, visando a proteção e o atendimento adequado à população.

Comentários

Leia também

Bahia
Desenbahia assina primeiro contrato de financiamento de carro elétrico para taxistas

Desenbahia assina primeiro contrato de financiamento de carro elétrico para taxistas

Com as recentes modificações no programa, é possível financiar carros elétricos novos....
Bahia
Bahia realiza, em 2024, 499 doações de órgãos, representando um aumento de 24%

Bahia realiza, em 2024, 499 doações de órgãos, representando um aumento de 24%

Em junho deste ano, a Bahia realizou o primeiro primeiro transplante de pele do interior,...
Bahia
Mortes violentas têm redução de 13% no primeiro semestre na Bahia

Mortes violentas têm redução de 13% no primeiro semestre na Bahia

Os dados foram apresentados pelas Forcas da Segurança Pública, na manhã desta quarta-feira...