Feira de Santana

Feirense relata momento de desespero e calamidade no Rio Grande do Sul

O intuito era celebrar o segundo aniversário de casamento na cidade de Gramado.

14/05/2024 17h00
Feirense relata momento de desespero e calamidade no Rio Grande do Sul
Foto: Maiquel Moura/Defesa Civil

As fortes chuvas que assolam o estado do Rio Grande do Sul deixaram marcas profundas na vida de muitos, inclusive na da engenheira Tayane Canuto de Araújo Barbosa, de 25 anos, residente em Feira de Santana. O intuito era celebrar o segundo aniversário de casamento na cidade de Gramado.

Tayane relatou sua experiência em entrevista ao Jornal do Meio Dia, da rádio Princesa FM, destacando os momentos de tensão e a solidariedade vivenciada durante os dias de tormenta.

“A passeio pra comemorar dois anos de casados e a gente voltou na terça-feira passada. Hoje completa uma semana que a gente estava lá e fomos pra passear, nosso intuito era esse”, compartilha Tayane.

O casal, acompanhado da sogra, chegou à cidade de Gramado no dia 30 de abril. Contudo, o que começou como uma celebração logo se transformou em uma luta pela sobrevivência quando as chuvas torrenciais castigaram a região.

“Lá em Gramado o que chamou bastante atenção, a gente nos preocupou com a questão dos funcionários de lá que a gente foi conversando com os funcionários do hotel, funcionários do restaurante, que a gente ia e todos eles eram de cidades vizinhas e eles traziam os relatos que as cidades já estavam sendo alagadas”, relata.

A situação se agravou quando decidiram retornar para Feira de Santana, encontrando estradas fechadas e deslizamentos de terra.

“Então a gente passou dois dias em Porto Alegre alagados. No dia que a gente chegou na terça-feira, foi de bastante chuva e passou a semana todinha com muita chuva”, acrescenta.

O trajeto para Porto Alegre, onde esperavam encontrar uma rota de fuga, foi repleto de desafios.

“A gente entrou em contato com um transfer de lá que a gente fez uma amizade e ele falou pro meu esposo que tinha uma rota que a gente ainda conseguiria ter esse acesso, uma estrada de chão, aí a gente foi por uma cidade chamada Santa Maria do Herval, uma estrada de chão realmente bem ruim”, detalha.

Apesar do medo, da incerteza e dos obstáculos, a solidariedade prevaleceu.

“O que surpreendeu muito foi as pessoas, a hospitalidade do pessoal daquele hotel que a partir daquele momento não pensaram somente no financeiro, eles fizeram tudo que tinha ali para a gente sobreviver”, disse.

Após dias de tensão e incerteza, Tayane e sua família conseguiram retornar a Feira de Santana, mas as lições aprendidas durante essa experiência ficarão para sempre.

“O principal é dar valor às pequenas coisas. A alimentação mesmo foi uma coisa que ficou ficou puxada lá porque não estava mais conseguindo chegar nada ao hotel e aí a gente começou a almoçar pizza começou a almoçar o que tinha lá no hotel”, reflete.

Comentários

Leia também

Feira de Santana
Procon multa bancos em Feira de Santana por descumprimento de lei sobre tempo de espera

Procon multa bancos em Feira de Santana por descumprimento de lei sobre tempo de espera

Superintendência realizou fiscalização em 13 agências e constatou diversas irregularidades...
Feira de Santana
Homem descobre que estava juridicamente morto após dar entrada em hospital

Homem descobre que estava juridicamente morto após dar entrada em hospital

O advogado de Rafael acredita que houve um erro do cartório.
Feira de Santana
Procurador Geral de Justiça da Bahia recebe título de cidadão feirense

Procurador Geral de Justiça da Bahia recebe título de cidadão feirense

Pedro Maia é homenageado pela Câmara Municipal de Feira de Santana por seus serviços...