Feira de Santana

Especialista explica mudanças no auxílio doença e na perícia médica do INSS

A nova determinação do Ministério do Trabalho e Previdência garante que, caso a perícia médica para solicitação do auxílio doença não tenha sido feita no prazo de 30 dias

13/08/2022 12h00
Especialista explica mudanças no auxílio doença  e na perícia médica do INSS
Foto: Agência Brasil

Foi firmado pelo Ministério do Trabalho e Previdência uma nova regra referente ao auxílio por incapacidade temporária, também conhecido como auxílio doença. A ideia é que segurados do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) não sejam prejudicados quando o prazo entre o pedido do auxílio e a perícia médica ultrapassar 30 dias.

Segundo a advogada especialista em advogado previdenciário, Raísa Paiva, a nova determinação do Ministério do Trabalho e Previdência garante que, caso a perícia médica para solicitação do auxílio doença não tenha sido feita no prazo de 30 dias desde o agendamento do exame, o procedimento fica dispensado.

Foto: Arquivo Pessoal

“Foi criada uma portaria por meio de uma medida provisória para que os segurados consigam enviar seus documentos médicos para o sistema do INSS e serem analisados pela perícia médica federal e receberem esses benefícios, então hoje em dia os segurados que estão incapacitados e que a demora entre a data da marcação da perícia e a realização ultrapassar 30 dias ele pode enviar essa documentação médica pelo aplicativo ou site Meu INSS que ela será analisada.” Explica.

Ainda de acordo com a advogada, a documentação médica possui alguns requisitos para serem enviadas. O cidadão deve fazer o envio online da documentação que vai substituir a perícia presencial. 

“O encaminhamento é feito no site ou aplicativo do Meu INSS, a partir do acesso do trabalhador a sua conta. O atestado médico que comprova o afastamento do cidadão das suas atividades deve conter informações como: nome completo do requerente, data de emissão do documento, que não poderá ser superior a 30 dias da data de entrada do requerimento, informações sobre a doença ou CID, assinatura e carimbo do profissional com o registro do Conselho de Classe e data de início e prazo estimado do afastamento.”

A publicação do governo federal diz que o pagamento do auxílio doença com a perícia documental não pode durar mais que 90 dias, isto é, 3 meses. Caso o cidadão permaneça incapaz de volta ao trabalho, mais de 30 devem ter passado desde a última análise realizada.

“A atividade online ajuda muito o segurado para que ele tenha um acesso mais rápido à informação e tenha seu benefício concedido de forma mais rápida.” Afirma a advogada.

Comentários

Leia também

Feira de Santana
Feira tem 44 pacientes na fila da regulação

Feira tem 44 pacientes na fila da regulação

Há 25 dias homem aguarda para tratar complicações da diabetes
Feira de Santana
Dia Mundial de Combate a Raiva celebrado com vacinação de cães e gatos nesta quarta

Dia Mundial de Combate a Raiva celebrado com vacinação de cães e gatos nesta quarta

A aplicação acontece no CCZ e no conjunto Moradas das Árvores
Feira de Santana
Projeto que trata sobre vedação de apreensão ou remoção de mercadorias de ambulantes através do Rapa é aprovado

Projeto que trata sobre vedação de apreensão ou remoção de mercadorias de ambulantes através do Rapa é aprovado

As mercadorias de que tratam o projeto são produtos de natureza lícita, perecível e...