Política

Eleição de 2022 pode ser a mais cara da história do Brasil

As campanhas voltaram a ter arrecadações milionárias com o embate acirrado de grupos alinhados ao presidente Jair Bolsonaro (PL) e ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT)

29/08/2022 13h11
Eleição de 2022 pode ser a mais cara da história do Brasil
Foto: José Cruz/Agência Brasil

As eleições de 2022 devem igualar ou até ultrapassar o gasto de 2014, a disputa mais cara da história do País. Isso porque, segundo o jornal Estado de S. Paulo, as campanhas voltaram a ter arrecadações milionárias com o embate acirrado de grupos alinhados ao presidente Jair Bolsonaro (PL) e ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Até outubro, os candidatos terão aproximadamente R$ 6 bilhões em recursos públicos para gastar nas campanhas, somando os fundos eleitoral e partidário. A esse montante somam-se doações de pessoas físicas que, na estimativa de especialistas em campanhas, devem chegar a um valor recorde neste ano.

Para se ter uma ideia, nos primeiros dez dias de campanha entraram R$ 165 milhões em doações dessa forma. Somente o empresário José Salim Mattar repassou R$ 2,8 milhões para vários candidatos – é o maior doador até agora. As campanhas podem receber também recursos de financiamentos coletivos, as chamadas “vaquinhas”.

Assim, o custo da eleição deste ano poderá superar os R$ 8 bilhões movimentados na disputa de 2014, a mais cara da história, considerando o valor da época corrigido pela inflação.

*Metro1

Comentários

Leia também

Política
Jair Bolsonaro realiza motociata na Bahia

Jair Bolsonaro realiza motociata na Bahia

João Roma (PL) esteve na garupa do presidente
Política
Prisão de eleitor será restrita a partir desta terça

Prisão de eleitor será restrita a partir desta terça

Campanha no rádio e na televisão termina na quinta-feira (29); comício final pode ser...
Política
Senado: Otto consolida liderança com 50,7%; Cacá tem 18,4%, diz AtlasIntel

Senado: Otto consolida liderança com 50,7%; Cacá tem 18,4%, diz AtlasIntel

Raíssa Soares, do PL, aparece com 13,9% dos votos válidos; Tâmara Azevedo, do Psol,...